A Bíblia - ON LINE - 1 Crônicas - 1CR

1-1 - Adão, Sete, Enos,

1-2 - Cainã, Maalalel, Jarede,

1-3 - Enoque, Metusalém, Lameque,

1-4 - Noé, Sem, Cam e Jafé.

1-5 - Os filhos de Jafé foram: Gomer, e Magogue, e Madai, e Javã, e Tubal, e Meseque, e Tiras.

1-6 - E os filhos de Gomer: Asquenaz, e Rifate, e Togarma.

1-7 - E os filhos de Javã: Elisá, e Társis, e Quitim, e Dodanim.

1-8 - Os filhos de Cam: Cuxe, e Mizraim, e Pute e Canaã.

1-9 - E os filhos de Cuxe eram Sebá, e Havilá, e Sabtá, e Raamá, e Sabtecá; e os filhos de Raamá eram Sabá e Dedã.

1-10 - E Cuxe gerou a Ninrode, que começou a ser poderoso na terra.

1-11 - E Mizraim gerou os ludeus, e os anameus, e os leabeus, e os naftueus,

1-12 - e os patruseus, e os caslueus ( dos quais procederam os filisteus ), e os caftoreus.

1-13 - E Canaã gerou a Sidom, seu primogênito, e a Hete,

1-14 - e os jebuseus, e os amorreus, e os girgaseus,

1-15 - e os heveus, e os arqueus, e os sineus,

1-16 - e os arvadeus, e os zemareus, e os hamateus.

1-17 - E foram os filhos de Sem: Elão, e Assur, e Arfaxade, e Lude, e Arã, e Uz, e Hul, e Geter, e Meseque.

1-18 - E Arfaxade gerou a Selá, e Selá gerou a Héber.

1-19 - E a Héber nasceram dois filhos: o nome de um foi Pelegue, porquanto nos seus dias se repartiu a terra; e o nome de seu irmão era Joctã.

1-20 - E Joctã gerou a Almodá, e a Selefe, e a Hazar-Mavé, e a Jerá,

1-21 - e a Hadorão, e a Uzal, e a Dicla,

1-22 - e a Ebal, e a Abimael, e a Sabá,

1-23 - e a Ofir, e a Havilá, e a Jobabe; todos estes foram filhos de Joctã.

1-24 - Sem, Arfaxade, Selá,

1-25 - Héber, Pelegue, Reú,

1-26 - Serugue, Naor, Tera,

1-27 - Abrão, que é Abraão.

1-28 - Os filhos de Abraão foram Isaque e Ismael.

1-29 - Estas são as suas gerações: o primogênito de Ismael foi Nebaiote, e Quedar, e Adbeel, e Mibsão,

1-30 - Misma, Dumá, Massá, Hadade, Temá,

1-31 - Jetur, Nafis e Quedemá; estes foram os filhos de Ismael.

1-32 - Quanto aos filhos de Quetura, concubina de Abraão, esta deu à luz a Zinrã, e a Jocsã, e a Medã, e a Midiã, e a Isbaque, e a Sua; e os filhos de Jocsã foram Sabá e Dedã.

1-33 - E os filhos de Midiã: Efá, e Efer, e Enoque, e Abida, e Elda; todos estes foram filhos de Quetura.

1-34 - Abraão, pois, gerou a Isaque; e foram os filhos de Isaque: Esaú e Israel.

1-35 - Os filhos de Esaú: Elifaz, e Reuel, e Jeús, e Jalão, e Corá.

1-36 - Os filhos de Elifaz: Temã, e Omar, e Zefi, e Gaetã, e Quenaz, e Timna, e Amaleque.

1-37 - Os filhos de Reuel: Naate, Zerá, Samá e Mizá.

1-38 - E os filhos de Seir: Lotã, e Sobal, e Zibeão, e Aná, e Disom, e Eser, e Disã.

1-39 - E os filhos de Lotã: Hori e Homã; e a irmã de Lotã foi Timna.

1-40 - Os filhos de Sobal eram Aliã, e Manaate, e Ebal, Sefô, e Onã; e os filhos de Zibeão eram Aías e Aná.

1-41 - O filho de Aná foi Disom; e os filhos de Disom foram Hanrão, e Esbã, e Itrã, e Querã.

1-42 - Os filhos de Eser eram Bilã, e Zaavã, e Jaacã; os filhos de Disã eram Uz e Arã.

1-43 - E estes são os reis que reinaram na terra de Edom, antes que reinasse rei sobre os filhos de Israel: Belá, filho de Beor; e era o nome da sua cidade Dinabá.

1-44 - E morreu Belá, e reinou em seu lugar Jobabe, filho de Zerá, de Bozra.

1-45 - E morreu Jobabe, e reinou em seu lugar Husão, da terra dos temanitas.

1-46 - E morreu Husão, e reinou em seu lugar Hadade, filho de Bedade; este feriu os midianitas no campo de Moabe; e era o nome da sua cidade Avite.

1-47 - E morreu Hadade, e reinou em seu lugar Samlá, de Masreca.

1-48 - E morreu Samlá, e reinou em seu lugar Saul, de Reobote, junto ao rio Eufrates.

1-49 - E morreu Saul, e reinou em seu lugar Baal-Hanã, filho de Acbor.

1-50 - E, morrendo Baal-Hanã, Hadade reinou em seu lugar; e era o nome da sua cidade Paú; e o nome de sua mulher era Meetabel, filha de Matrede, a filha de Me-Zaabe.

1-51 - E, morrendo Hadade, foram príncipes em Edom o príncipe Timna, o príncipe Alva, o príncipe Jetete,

1-52 - o príncipe Oolibama, o príncipe Elá, o príncipe Pinom,

1-53 - o príncipe Quenaz, o príncipe Temã, o príncipe Mibzar,

1-54 - o príncipe Magdiel e o príncipe Irão; estes foram os príncipes de Edom.

2-1 - Estes são os filhos de Israel: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom,

2-2 - Dã, José, Benjamim, Naftali, Gade e Aser.

2-3 - Os filhos de Judá foram Er, e Onã, e Selá; estes três lhe nasceram da filha de Sua, a cananéia; e Er, o primogênito de Judá, foi mau aos olhos do SENHOR, pelo que o matou.

2-4 - Porém Tamar, sua nora, lhe deu à luz a Perez e a Zerá; todos os filhos de Judá foram cinco.

2-5 - Os filhos de Perez foram Hezrom e Hamul.

2-6 - E os filhos de Zerá: Zinri, e Etã, e Hemã, e Calcol, e Dara; cinco ao todo.

2-7 - E os filhos de Carmi foram Acar, o perturbador de Israel, que pecou no anátema.

2-8 - E o filho de Etã foi Azarias.

2-9 - E os filhos de Hezrom, que lhe nasceram, foram Jerameel, e Rão, e Quelubai.

2-10 - E Rão gerou a Aminadabe, e Aminadabe gerou a Naassom, príncipe dos filhos de Judá;

2-11 - e Naassom gerou a Salma, e Salma gerou a Boaz;

2-12 - e Boaz gerou a Obede, e Obede gerou a Jessé;

2-13 - e Jessé gerou a Eliabe, seu primogênito, e Abinadabe, o segundo, e Siméia, o terceiro,

2-14 - a Natanael, o quarto, a Radai, o quinto,

2-15 - a Ozém, o sexto, e a Davi, o sétimo.

2-16 - E foram suas irmãs Zeruia e Abigail; e foram os filhos de Zeruia: Abisai, e Joabe, e Asael; ao todo três.

2-17 - E Abigail teve a Amasa; e o pai de Amasa foi Jéter, o ismaelita.

2-18 - E Calebe, filho de Hezrom, gerou filhos de Azuba, sua mulher, e de Jeriote; e os filhos desta foram estes: Jeser, e Sobabe, e Ardom.

2-19 - E morreu Azuba; e Calebe tomou para si a Efrata, a qual teve a Hur.

2-20 - E Hur gerou a Uri, e Uri gerou a Bezalel.

2-21 - Então, Hezrom entrou à filha de Maquir, pai de Gileade; e, sendo ele de sessenta anos, a tomou; e ela deu à luz a Segube.

2-22 - E Segube gerou a Jair; e este tinha vinte e três cidades na terra de Gileade.

2-23 - E Gesur e Arã tomaram deles as aldeias de Jair e Quenate, e seus lugares, a saber, sessenta cidades; todos estes foram filhos de Maquir, pai de Gileade.

2-24 - E, depois da morte de Hezrom, em Calebe de Efrata, Abia, mulher de Hezrom, lhe deu a Azur, pai de Tecoa.

2-25 - E os filhos de Jerameel, primogênito de Hezrom, foram Rão, o primogênito, e Buna, e Orém, e Ozém, e Aías.

2-26 - Teve também Jerameel ainda outra mulher, cujo nome era Atara; esta foi a mãe de Onã.

2-27 - E foram os filhos de Rão, primogênito de Jerameel: Maaz, e Jamim, e Equer.

2-28 - E foram os filhos de Onã: Samai e Jada; e os filhos de Samai: Nadabe e Abisur.

2-29 - E era o nome da mulher de Abisur Abiail, que lhe deu a Abã e a Molide.

2-30 - E foram os filhos de Nadabe Selede e Apaim; e Selede morreu sem filhos.

2-31 - E o filho de Apaim foi Isi; e o filho de Isi: Sesã. E o filho de Sesã: Alai.

2-32 - E os filhos de Jada, irmão de Samai, foram: Jéter e Jônatas; e Jéter morreu sem filhos.

2-33 - E os filhos de Jônatas foram Pelete e Zaza; estes foram os filhos de Jerameel.

2-34 - E Sesã não teve filhos, mas filhas; e tinha Sesã um servo egípcio, cujo nome era Jara.

2-35 - Deu, pois, Sesã sua filha por mulher a Jara, seu servo, e lhe deu a Atai.

2-36 - E Atai gerou a Natã, e Natã gerou a Zabade.

2-37 - E Zabade gerou a Eflal, e Eflal gerou a Obede.

2-38 - E Obede gerou a Jeú, e Jeú gerou a Azarias.

2-39 - E Azarias gerou a Heles, e Heles gerou a Eleasa.

2-40 - E Eleasa gerou a Sismai, e Sismai gerou a Salum.

2-41 - E Salum gerou a Jecamias, e Jecamias gerou a Elisama.

2-42 - E foi o filho de Calebe, irmão de Jerameel, Messa, seu primogênito ( este foi o pai de Zife ); e Maressa foi pai de Hebrom.

2-43 - E foram os filhos de Hebrom: Coré, e Tapua, e Requém, e Sema.

2-44 - E Sema gerou a Raão, pai de Jorqueão; e Requém gerou a Samai.

2-45 - E foi o filho de Samai Maom; e Maom foi pai de Bete-Zur.

2-46 - E Efá, a concubina de Calebe, teve a Harã, e a Mosa, e a Gazez; e Harã gerou a Gazez.

2-47 - E foram os filhos de Jadai: Regém, e Jotão, e Gesã, e Pelete, e Efá, e Saafe.

2-48 - De Maaca, concubina, gerou Calebe a Seber e a Tiraná.

2-49 - E a mulher de Saafe, pai de Madmana, teve a Seva, pai de Macbena e pai de Gibeá; e foi a filha de Calebe Acsa.

2-50 - Estes foram os filhos de Calebe, filho de Hur, o primogênito de Efrata: Sobal, pai do Quiriate-Jearim,

2-51 - e Salma, pai dos belemitas, e Harefe, pai de Bete-Gader.

2-52 - E foram os filhos de Sobal, pai de Quiriate-Jearim: Haroé e metade dos menuítas.

2-53 - E as famílias de Quiriate-Jearim foram os itritas, e os puteus, e os sumateus, e os misraeus; destes saíram os zorateus e os estaoleus.

2-54 - Os filhos de Salma foram Belém, e os netofatitas, e Atarote-Bete-Joabe, e metade dos manatitas, e os zoreus.

2-55 - E as famílias dos escribas que habitavam em Jabez foram os tiratitas, e os simeatitas, e os sucatitas; estes são os queneus, que vieram de Hamate, pai da casa de Recabe.

3-1 - E estes foram os filhos de Davi, que lhe nasceram em Hebrom: o primogênito, Amnom, de Ainoã, a jezreelita; o segundo, Daniel, de Abigail, a carmelita;

3-2 - o terceiro, Absalão, filho de Maaca, filha de Talmai, rei de Gesur; o quarto, Adonias, filho de Hagite;

3-3 - o quinto, Sefatias, de Abital; o sexto, Itreão, de Eglá, sua mulher.

3-4 - Seis lhe nasceram em Hebrom, porque ali reinou sete anos e seis meses; e trinta e três anos reinou em Jerusalém.

3-5 - E estes lhe nasceram em Jerusalém: Siméia, e Sobabe, e Natã, e Salomão; estes quatro lhe nasceram de Bate-Sua, filha de Amiel.

3-6 - Nasceram-lhe mais Ibar, e Elisama, e Elifelete,

3-7 - e Nogá, e Nefegue, e Jafia,

3-8 - e Elisama, e Eliada, e Elifelete; nove ao todo.

3-9 - Todos estes foram filhos de Davi, afora os filhos das concubinas; e Tamar irmã deles.

3-10 - E filho de Salomão foi Roboão; e seu filho Abias; e seu filho Asa; e seu filho Josafá;

3-11 - e seu filho Jeorão; e seu filho Acazias; e seu filho Joás;

3-12 - e seu filho Amazias; e seu filho Jotão;

3-13 - e seu filho Acaz; e seu filho Ezequias; e seu filho Manassés;

3-14 - e seu filho Amom; e seu filho Josias.

3-15 - E os filhos de Josias foram: o primogênito, Joanã; o segundo, Jeoaquim; o terceiro, Zedequias; o quarto, Salum.

3-16 - E os filhos de Jeoaquim: Jeconias seu filho, e Zedequias, seu filho.

3-17 - E os filhos de Jeconias: Assir e seu filho Sealtiel.

3-18 - Os filhos deste foram: Malquirão, e Pedaías, e Senazar, Jecamias, Hosama, e Nedabias.

3-19 - E os filhos de Pedaías: Zorobabel e Simei; e os filhos de Zorobabel: Mesulão, e Hananias, e Selomite, sua irmã,

3-20 - e Hasuba, e Oel, e Berequias, e Hasadias, e Jusabe-Hesede; cinco ao todo.

3-21 - E os filhos de Hananias: Pelatias e Jesaías; os filhos de Refaías, os filhos de Arnã, os filhos de Obadias e os filhos de Secanias.

3-22 - E o filho de Secanias foi: Semaías; e os filhos de Semaías: Hatus, e Igal, e Barias, e Nearias, e Safate; seis ao todo.

3-23 - E os filhos de Nearias: Elioenai, e Ezequias, e Azricão; três ao todo.

3-24 - E os filhos de Elioenai: Hodavias, e Eliasibe, e Pelaías, e Acube, e Joanã, e Delaías, e Anani; sete ao todo.

4-1 - Os filhos de Judá foram: Perez, e Hezrom, e Carmi, e Hur, e Sobal.

4-2 - E Reaías, filho de Sobal, gerou a Jaate; e Jaate gerou a Aumai e a Laade; estas são as famílias dos zorateus.

4-3 - E estes foram os filhos do pai de Etã: Jezreel, e Isma, e Idbas; e era o nome de sua irmã Hazelelponi;

4-4 - e mais Penuel, pai de Gedor, e Eser, pai de Husa; estes foram os filhos de Hur, o primogênito de Efrata, pai de Belém.

4-5 - E tinha Asur, pai de Tecoa, duas mulheres: Hela e Naara.

4-6 - E Naara deu à luz a Auzão, e a Héfer, e a Temeni, e a Haastari; estes foram os filhos de Naara.

4-7 - E os filhos de Hela: Zerete, Isar e Etnã.

4-8 - E Coz gerou a Anube e a Zobeba; e as famílias de Aarel, filho de Harum.

4-9 - E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe chamou o seu nome Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz.

4-10 - Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo e meus termos amplificares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja aflito! … E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido.

4-11 - E Quelube, irmão de Suá, gerou a Meir; este é o pai de Estom.

4-12 - E Estom gerou a Bete-Rafa, e a Paséia, e a Teína, pai de Ir-Naás; estes foram os homens de Reca.

4-13 - E foram os filhos de Quenaz: Otniel e Seraías; e filho de Otniel: Hatate.

4-14 - E Meonotai gerou a Ofra, e Seraías gerou a Joabe, pai dos do vale dos Artífices, porque foram artífices.

4-15 - E foram os filhos de Calebe, filho de Jefoné: Iru, Elá e Naã; e o filho de Elá: Quenaz.

4-16 - E os filhos de Jealelel: Zife, e Zifa, e Tiria e Asareel.

4-17 - E os filhos de Ezra: Jéter, e Merede, e Efer, e Jalom; e ela teve mais a Miriã, e Samai, e Isbá, pai de Estemoa.

4-18 - E sua mulher, judia, gerou a Jerede, pai de Gedor, e a Héber, pai de Socó, e a Jecutiel, pai de Zanoa; e estes foram os filhos de Bitia, filha de Faraó, que Merede tomou.

4-19 - E foram os filhos da mulher de Hodias, irmã de Naã: Abiqueila, o garmita, e Estemoa, o maacatita.

4-20 - E os filhos de Simeão: Amnom, e Rina, e Ben-Hanã, e Tilom; e os filhos de Isi: Zoete e Ben-Zoete;

4-21 - os filhos de Selá, filho de Judá: Er, pai de Leca, e Lada, pai de Maressa, e Selá foi também das famílias da casa dos obreiros de linho, em Bete-Asbéia,

4-22 - como também Joquim, e os homens de Cozeba, e de Joás, e de Sarafe ( que dominaram sobre os moabitas ), e de Jasubi-Leém; porém estas coisas já são antigas.

4-23 - Estes foram oleiros e habitavam nas hortas e nos cerrados; estes ficaram ali com o rei na sua obra.

4-24 - Os filhos de Simeão foram: Nemuel, e Jamim, e Jaribe, e Zerá, e Saul,

4-25 - cujo filho foi Salum, e seu filho Mibsão, e seu filho Misma.

4-26 - E o filho de Misma foi: Hamuel, de quem foi filho Zacur, de quem foi filho Simei.

4-27 - E Simei teve dezesseis filhos e seis filhas; porém seus irmãos não tiveram muitos filhos; e toda a sua família não se multiplicou tanto como as dos filhos de Judá.

4-28 - E habitaram em Berseba, e em Molada, e em Hazar-Sual,

4-29 - e em Bila, e em Ezém, e em Tolade,

4-30 - e em Betuel, e em Horma, e em Ziclague,

4-31 - e em Bete-Marcabote, e em Hazar-Susim, e em Bete-Biri, e em Saaraim; estas foram as suas cidades, até que Davi reinou.

4-32 - E foram as suas aldeias: Etã, e Aim, e Rimom, e Toquém, e Asã; cinco cidades,

4-33 - com todas as suas aldeias que estavam em redor destas cidades, até Baal. Estas foram as suas habitações e suas genealogias.

4-34 - Porém Mesobabe, e Janleque, e Josa, filho de Amazias,

4-35 - e Joel, e Jeú, filho de Josibias, filho de Seraías, filho de Asiel,

4-36 - e Elioenai, e Jaacobá, e Jesoaías, e Asaías, e Adiel, e Jesimiel, e Benaia,

4-37 - e Ziza, filho de Sifi, filho de Alom, filho de Jedaías, filho de Sinri, filho de Semaías:

4-38 - Estes, registrados por seus nomes, foram príncipes nas suas famílias; e as famílias de seus pais se multiplicaram abundantemente.

4-39 - E chegaram até à entrada de Gedor, ao oriente do vale, a buscar pasto para as suas ovelhas.

4-40 - E acharam pasto fértil e terra espaçosa, e quieta, e descansada; porque os de Cam habitavam ali dantes.

4-41 - Estes, pois, que estão descritos por seus nomes, vieram nos dias de Ezequias, rei de Judá, e feriram as tendas e habitações dos que se acharam ali, e as destruíram totalmente até ao dia de hoje, e habitaram em seu lugar, porque ali havia pasto para as suas ovelhas.

4-42 - Também deles, dos filhos de Simeão, quinhentos homens foram às montanhas de Seir; e a Pelatias, e a Nearias, e a Refaías, e a Uziel, filhos de Isi, levaram por cabeças.

4-43 - E feriram o restante dos que escaparam dos amalequitas e habitam ali até ao dia de hoje.

5-1 - Quanto aos filhos de Rúben, o primogênito de Israel ( porque ele era o primogênito, mas, porque profanara a cama de seu pai, deu-se a sua primogenitura aos filhos de José, filho de Israel; para assim não ser contado na genealogia da primogenitura.

5-2 - Porque Judá foi poderoso entre seus irmãos, e dele provém o príncipe; porém a primogenitura foi de José ),

5-3 - foram, pois, estes: Enoque, e Palu, e Hezrom, e Carmi.

5-4 - Os filhos de Joel: Semaías, de quem foi filho Gogue, de quem foi filho Simei, de quem foi filho

5-5 - Mica, de quem foi filho Reaías, de quem foi filho Baal, de quem foi filho

5-6 - Beera, o qual Tiglate-Pileser, rei da Assíria, levou preso; este foi príncipe dos rubenitas.

5-7 - Quanto a seus irmãos, pelas suas famílias, quando foram postos nas genealogias segundo as suas descendências, tinham por chefes Jeiel e Zacarias,

5-8 - e Belá, filho de Azaz, filho de Sema, filho de Joel, que habitaram em Aroer, até Nebo e Baal-Meom;

5-9 - também habitaram da banda do oriente, até à entrada do deserto, desde o rio Eufrates, porque seu gado se tinha multiplicado na terra de Gileade.

5-10 - E, nos dias de Saul, fizeram guerra aos hagarenos, que caíram pela sua mão; e eles habitaram nas suas tendas defronte de toda a banda oriental de Gileade.

5-11 - E os filhos de Gade habitaram defronte deles, na terra de Basã, até Salca.

5-12 - Joel foi chefe, e Safã, o segundo; porém Janai e Safate ficaram em Basã.

5-13 - E seus irmãos, segundo as suas casas paternas, foram: Micael, e Mesulão, e Seba, e Jorai, e Jacã, e Zia, e Héber, ao todo, sete;

5-14 - estes foram os filhos de Abiail, filho de Huri, filho de Jaroa, filho de Gileade, filho de Micael, filho de Jesisai, filho de Jado, filho de Buz.

5-15 - Aí, filho de Abdiel, filho de Guni, foi chefe da casa de seus pais.

5-16 - E habitaram em Gileade, em Basã e nos lugares da sua jurisdição, como também em todos os arrabaldes de Sarom, até às suas saídas.

5-17 - Todos estes foram registrados, segundo as suas genealogias, nos dias de Jotão, rei de Judá, e nos dias de Jeroboão, rei de Israel.

5-18 - Dos filhos de Rúben, e dos gaditas, e da meia tribo de Manassés, homens muito belicosos, que traziam escudo e espada, e entesavam o arco, e eram destros na guerra, houve quarenta e quatro mil e setecentos e sessenta, que saíam à peleja.

5-19 - E fizeram guerra aos hagarenos, como a Jetur, e a Nafis, e a Nodabe.

5-20 - E foram ajudados contra eles, e os hagarenos e todos quantos estavam com eles foram entregues em sua mão; porque clamaram a Deus na peleja, e lhes deu ouvidos, porquanto confiaram nele.

5-21 - E levaram preso o seu gado: seus camelos, cinqüenta mil, e duzentas e cinqüenta mil ovelhas, e dois mil jumentos; e cem mil pessoas.

5-22 - Porque muitos feridos caíram porque de Deus era a peleja; e habitaram em seu lugar, até ao cativeiro.

5-23 - E os filhos da meia tribo de Manassés habitaram naquela terra, de Basã até Baal-Hermom, e Senir, e o monte Hermom; e eles se multiplicaram.

5-24 - E estes foram cabeças de suas casas paternas, a saber: Héfer, e Isi, e Eliel, e Azriel, e Jeremias, e Hodavias, e Jadiel, homens valentes, homens de nome e chefes das casas de seus pais.

5-25 - Porém transgrediram contra o Deus de seus pais e foram após os deuses dos povos da terra, os quais Deus destruíra de diante deles.

5-26 - Pelo que o Deus de Israel suscitou o espírito de Pul, rei da Assíria, e o espírito de Tiglate-Pileser, rei da Assíria, que os levaram presos, a saber: os rubenitas, e os gaditas, e a meia tribo de Manassés; e os trouxeram a Hala, e a Habor, e a Hara, e ao rio Gozã, até ao dia de hoje.

6-1 - Os filhos de Levi foram: Gérson, Coate e Merari.

6-2 - E os filhos de Coate: Anrão, e Isar, e Hebrom, e Uziel.

6-3 - E os filhos de Anrão: Arão, e Moisés, e Miriã; e os filhos de Arão: Nadabe, e Abiú, e Eleazar, e Itamar.

6-4 - Eleazar gerou a Finéias, e Finéias gerou a Abisua;

6-5 - e Abisua gerou a Buqui, e Buqui gerou a Uzi;

6-6 - e Uzi gerou a Zeraías, e Zeraías gerou a Meraiote;

6-7 - e Meraiote gerou a Amarias, e Amarias gerou a Aitube;

6-8 - e Aitube gerou a Zadoque, e Zadoque gerou a Aimaás;

6-9 - e Aimaás gerou a Azarias, e Azarias gerou a Joanã;

6-10 - e Joanã gerou a Azarias; este é o que administrou o sacerdócio na casa que Salomão tinha edificado em Jerusalém.

6-11 - E Azarias gerou a Amarias, e Amarias gerou a Aitube;

6-12 - e Aitube gerou a Zadoque, e Zadoque gerou a Salum;

6-13 - e Salum gerou a Hilquias, e Hilquias gerou a Azarias;

6-14 - e Azarias gerou a Seraías, e Seraías gerou a Jeozadaque;

6-15 - e Jeozadaque foi levado cativo, quando o SENHOR levou presos a Judá e a Jerusalém pela mão de Nabucodonosor.

6-16 - Os filhos de Levi foram, pois, Gérson, Coate e Merari.

6-17 - E estes são os nomes dos filhos de Gérson: Libni e Simei.

6-18 - E os filhos de Coate: Anrão, e Isar, e Hebrom, e Uziel.

6-19 - Os filhos de Merari: Mali e Musi; estas são as famílias dos levitas, segundo seus pais.

6-20 - De Gérson: Libni, seu filho, Jaate, seu filho, Zima, seu filho,

6-21 - Joá, seu filho, Ido, seu filho, Zerá, seu filho, Jeaterai, seu filho.

6-22 - Os filhos de Coate foram: Aminadabe, seu filho, Corá, seu filho, Assir, seu filho,

6-23 - Elcana, seu filho, Ebiasafe, seu filho, Assir, seu filho,

6-24 - Taate, seu filho, Uriel, seu filho, Uzias, seu filho, e Saul, seu filho.

6-25 - E os filhos de Elcana: Amasai e Aimote.

6-26 - Quanto a Elcana, os filhos de Elcana foram Zofai seu filho, e seu filho Naate,

6-27 - seu filho Eliabe, seu filho Jeroão, seu filho Elcana.

6-28 - E os filhos de Samuel: Vasni, seu primogênito, e o segundo Abias.

6-29 - Os filhos de Merari: Mali, seu filho Libni, seu filho Simei, seu filho Uzá,

6-30 - seu filho Siméia, seu filho Hagias, seu filho Asaías.

6-31 - Estes são, pois, os que Davi constituiu para o ofício do canto na Casa do SENHOR, depois que a arca teve repouso.

6-32 - E ministravam diante do tabernáculo da tenda da congregação com cantares, até que Salomão edificou a Casa do SENHOR em Jerusalém; e estiveram, segundo o seu costume, no seu ministério.

6-33 - Estes são, pois, os que ali estavam com seus filhos; dos filhos dos coatitas, Hemã, o cantor, filho de Joel, filho de Samuel,

6-34 - filho de Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliel, filho de Toá,

6-35 - filho de Zufe, filho de Elcana, filho de Maate, filho de Amasai,

6-36 - filho de Elcana, filho de Joel, filho de Azarias, filho de Sofonias,

6-37 - filho de Taate, filho de Assir, filho de Ebiasafe, filho de Corá,

6-38 - filho de Isar, filho de Coate, filho de Levi, filho de Israel.

6-39 - E seu irmão Asafe estava à sua direita; e era Asafe filho de Berequias, filho de Siméia,

6-40 - filho de Micael, filho de Baaséias, filho de Malquias,

6-41 - filho de Etni, filho de Zerá, filho de Adaías,

6-42 - filho de Etã, filho de Zima, filho de Simei,

6-43 - filho de Jaate, filho de Gérson, filho de Levi.

6-44 - E seus irmãos, os filhos de Merari, estavam à esquerda, a saber: Etã, filho de Quisi, filho de Abdi, filho de Maluque,

6-45 - filho de Hasabias, filho de Amazias, filho de Hilquias,

6-46 - filho de Anzi, filho de Bani, filho de Semer,

6-47 - filho de Mali, filho de Musi, filho de Merari, filho de Levi.

6-48 - E seus irmãos, os levitas, foram postos para todo o ministério do tabernáculo da Casa de Deus.

6-49 - E Arão e seus filhos queimavam perfumes sobre o altar do holocausto e sobre o altar do incenso, para toda obra do lugar santíssimo e para fazer expiação por Israel, conforme tudo quanto Moisés, servo de Deus, tinha ordenado.

6-50 - E estes foram os filhos de Arão: seu filho Eleazar, seu filho Finéias, seu filho Abisua,

6-51 - seu filho Buqui, seu filho Uzi, seu filho Seraías,

6-52 - seu filho Meraiote, seu filho Amarias, seu filho Aitube,

6-53 - seu filho Zadoque, seu filho Aimaás.

6-54 - E estas foram as suas habitações, segundo os seus acampamentos, no seu termo, a saber: dos filhos de Arão, da família dos coatitas, porque neles caiu a sorte,

6-55 - deram-lhes, pois, a Hebrom, na terra de Judá e os seus arrabaldes que a rodeiam.

6-56 - Porém o território da cidade e as suas aldeias deram a Calebe, filho de Jefoné.

6-57 - E aos filhos de Arão deram as cidades de refúgio: Hebrom, e Libna, e os seus arrabaldes, e Jatir, e Estemoa, e os seus arrabaldes,

6-58 - e Hilém, e os seus arrabaldes, e Debir, e os seus arrabaldes,

6-59 - e Asã, e os seus arrabaldes, e Bete-Semes, e os seus arrabaldes;

6-60 - e da tribo de Benjamim, Geba, e os seus arrabaldes, e Alemete, e os seus arrabaldes, e Anatote, e os seus arrabaldes; todas as suas cidades, pelas suas famílias, foram treze cidades.

6-61 - Mas os filhos de Coate, que restaram da família da tribo, da meia tribo, metade de Manassés, por sorte tiveram dez cidades.

6-62 - E os filhos de Gérson, segundo as suas famílias, da tribo de Issacar, e da tribo de Aser, e da tribo de Naftali, e da tribo de Manassés, em Basã, tiveram treze cidades.

6-63 - Os filhos de Merari, segundo as suas famílias, da tribo de Rúben, e da tribo de Gade, e da tribo de Zebulom, por sorte, tiveram doze cidades.

6-64 - Assim, deram os filhos de Israel aos levitas estas cidades e os seus arrabaldes.

6-65 - E deram-lhes, por sorte, estas cidades, da tribo dos filhos de Judá, da tribo dos filhos de Simeão, e da tribo dos filhos de Benjamim, às quais deram os seus nomes.

6-66 - E, quanto ao mais das famílias dos filhos de Coate, as cidades do seu termo se lhes deram da tribo de Efraim.

6-67 - Porque lhes deram as cidades de refúgio, Siquém, e os seus arrabaldes, nas montanhas de Efraim, como também Gezer e os seus arrabaldes,

6-68 - e Jocmeão, e os seus arrabaldes, e Bete-Horom, e seus arrabaldes,

6-69 - e Aijalom, e os seus arrabaldes, e Gate-Rimom, e os seus arrabaldes;

6-70 - e da meia tribo de Manassés, Aner, e os seus arrabaldes, e Bileão, e os seus arrabaldes; estas cidades tiveram os que ficaram da família dos filhos de Coate.

6-71 - Os filhos de Gérson, da família da meia tribo de Manassés, tiveram a Golã, em Basã, e os seus arrabaldes, e Astarote, e os seus arrabaldes;

6-72 - e da tribo de Issacar, Quedes, e os seus arrabaldes, e Daberate, e os seus arrabaldes,

6-73 - e Ramote, e os seus arrabaldes, e Aném, e os seus arrabaldes;

6-74 - e da tribo de Aser, Masal, e os seus arrabaldes, e Abdom, e os seus arrabaldes,

6-75 - e Hucoque, e os seus arrabaldes, e Reobe, e os seus arrabaldes;

6-76 - e da tribo de Naftali, Quedes, em Galiléia, e os seus arrabaldes, e Hamom, e os seus arrabaldes, e Quiriataim, e os seus arrabaldes.

6-77 - Os que ficaram dos filhos de Merari, da tribo de Zebulom, tiveram a Rimono, e os seus arrabaldes, a Tabor, e os seus arrabaldes;

6-78 - e dalém do Jordão, da banda de Jericó, ao oriente do Jordão, da tribo de Rúben, a Bezer, no deserto, e os seus arrabaldes, e a Jaza, e os seus arrabaldes,

6-79 - e Quedemote, e os seus arrabaldes, e a Mefaate, e os seus arrabaldes;

6-80 - e da tribo de Gade, Ramote, em Gileade, e os seus arrabaldes, e Maanaim, e os seus arrabaldes,

6-81 - e Hesbom, e os seus arrabaldes, e Jazer, e os seus arrabaldes.

7-1 - E, quanto aos filhos de Issacar, foram: Tola, e Puva, Jasube, e Sinrom, quatro.

7-2 - E os filhos de Tola foram: Uzi, e Refaías, e Jeriel, e Jamai, e Ibsão, e Samuel, chefes das casas de seus pais, e descendentes de Tola, varões de valor nas suas gerações; o seu número, nos dias de Davi, foi de vinte e dois mil e seiscentos.

7-3 - E, quanto aos filhos de Uzi, houve Izraías; e os filhos de Izraías foram Micael, e Obadias, e Joel, e Issias; todos estes cinco foram chefes.

7-4 - E houve com eles, nas suas gerações, segundo as suas casas paternas, em tropas de gente de guerra, trinta e seis mil; porque tiveram muitas mulheres e filhos.

7-5 - E seus irmãos, em todas as famílias de Issacar, varões de valor, foram oitenta e sete mil, todos contados pelas suas genealogias.

7-6 - Os filhos de Benjamim foram: Belá, e Bequer, e Jediael, três.

7-7 - E os filhos de Belá: Esbom, e Uzi, e Uziel, e Jerimote, e Iri, cinco chefes da casa dos pais, varões de valor, que foram contados pelas suas genealogias, vinte e dois mil e trinta e quatro.

7-8 - E os filhos de Bequer: Zemira, e Joás, e Eliézer, e Elioenai, e Onri, e Jerimote, e Abias, e Anatote, e Alemete; todos estes foram filhos de Bequer.

7-9 - E foram contados pelas suas genealogias, segundo as suas gerações, e chefes das casas de seus pais, varões de valor, vinte mil e duzentos.

7-10 - E foram os filhos de Jediael, Bilã; e os filhos de Bilã foram Jeús, e Benjamim, e Eúde, e Quenaana, e Zetã, e Társis, e Aisaar.

7-11 - Todos estes filhos de Jediael foram chefes das famílias dos pais, varões de valor, dezessete mil e duzentos, que saíam no exército à peleja.

7-12 - E Supim, e Hupim, filho de Ir; e Husim, dos filhos de Aer.

7-13 - Os filhos de Naftali: Jaziel, e Guni, e Jezer, e Salum, filhos de Bila.

7-14 - Os filhos de Manassés: Asriel, que a mulher de Gileade teve ( porém a sua concubina, a sira, teve a Maquir, pai de Gileade;

7-15 - e Maquir tomou a irmã de Hupim e Supim por mulher; e era o seu nome Maaca ), e foi o nome do segundo Zelofeade; e Zelofeade teve filhas.

7-16 - E Maaca, mulher de Maquir, teve um filho e chamou o seu nome Perez; e o nome de seu irmão foi Seres; e foram seus filhos Ulão e Requém.

7-17 - E o filho de Ulão: Bedã; estes foram os filhos de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés.

7-18 - E, quanto à sua irmã Hamolequete, teve a Isode, e a Abiezer, e a Macla.

7-19 - E foram os filhos de Semida: Aiã, e Siquém, e Liqui, e Anião.

7-20 - E os filhos de Efraim: Sutela, e seu filho Berede, e seu filho Taate, e seu filho Eleada e seu filho Taate,

7-21 - e seu filho Zabade, e seu filho Sutela, e Eser, e Eleade; e os homens de Gate, naturais da terra, os mataram, porque desceram para tomar os seus gados.

7-22 - Pelo que Efraim, seu pai, por muitos dias os chorou; e vieram seus irmãos para o consolar.

7-23 - Depois, entrou à sua mulher, e ela concebeu e teve um filho; e chamou o seu nome Berias, porque as coisas iam mal na sua casa.

7-24 - E sua filha foi Seerá, que edificou a Bete-Horom, a baixa e a alta, como também a Uzém-Seerá.

7-25 - E foi seu filho Refa, e Resefe, e Tela, seu filho, e Taã, seu filho,

7-26 - seu filho Ladã, seu filho Amiúde, seu filho Elisama,

7-27 - seu filho Num, seu filho Josué.

7-28 - E foi a sua possessão e habitação Betel, e os lugares da sua jurisdição; e ao oriente Naarã; e ao ocidente Gezer, e os lugares da sua jurisdição, e Siquém, e os lugares da sua jurisdição, até Aia, e os lugares da sua jurisdição;

7-29 - e da banda dos filhos de Manassés, Bete-Seã, e os lugares da sua jurisdição, Megido, e os lugares da sua jurisdição, Taanaque, e os lugares da sua jurisdição, Dor, e os lugares da sua jurisdição; nestas habitaram os filhos de José, filho de Israel.

7-30 - Os filhos de Aser foram: Imna, e Isvá, e Isvi, e Berias, e Sera, sua irmã.

7-31 - E os filhos de Berias: Héber e Malquiel; este foi o pai de Birzavite.

7-32 - E Héber gerou a Jaflete, e a Somer, e a Hotão, e a Suá, sua irmã.

7-33 - E foram os filhos de Jaflete: Pasaque, e Bimal, e Asvate; estes foram os filhos de Jaflete.

7-34 - E os filhos de Semer: Aí, e Roga, e Jeubá, e Arã.

7-35 - E os filhos de seu irmão Helém: Zofa, e Imna, e Seles, e Amal.

7-36 - Os filhos de Zofa: Suá, e Harnefer, e Sual, e Beri, e Inra,

7-37 - e Bezer, e Hode, e Samá, e Silsa, e Itrã, e Beera.

7-38 - E os filhos de Jéter: Jefoné, e Pispa, e Ara.

7-39 - E os filhos de Ula: Ara, e Haniel, e Rizia.

7-40 - Todos estes foram filhos de Aser, chefes das casas paternas, escolhidos varões de valor, chefes dos príncipes, e contados nas suas genealogias, no exército para a guerra; foi seu número de vinte e seis mil homens.

8-1 - E Benjamim gerou a Belá, seu primogênito, a Asbel, o segundo e a Aará, o terceiro,

8-2 - e a Noá, o quarto, e a Rafa, o quinto,

8-3 - e Belá teve estes filhos: Adar, e Gera, e Abiúde,

8-4 - e Abisua, e Naamã, e Aoá,

8-5 - e Gera, e Sefufã, e Hurão.

8-6 - E estes foram os filhos de Eúde, que foram chefes dos pais dos moradores de Geba, e os transportados a Manaate:

8-7 - Naamã, e Aías, e Gera; a estes Gera transportou e gerou a Uzá e a Aiúde.

8-8 - E Saaraim ( depois de ter repudiado suas mulheres Husim e Baara ), na terra de Moabe, gerou filhos.

8-9 - e de Hodes, sua mulher, gerou a Jobabe, e a Zíbia, e a Messa, e a Malcã,

8-10 - e a Jeús, e a Saquias, e a Mirma; estes foram seus filhos, chefes dos pais.

8-11 - E de Husim gerou a Abitube e a Elpaal.

8-12 - E foram os filhos de Elpaal: Héber, e Misã, e Semede; este edificou a Ono, e a Lode, e os lugares da sua jurisdição.

8-13 - E Berias e Sema foram cabeças dos pais dos moradores de Aijalom; estes afugentaram os moradores de Gate.

8-14 - E Aiô, e Sasaque, e Jeremote,

8-15 - e Zebadias, e Arade, e Éder,

8-16 - e Micael, e Ispa, e Joá foram filhos de Berias.

8-17 - E Zebadias, e Mesulão, e Hizqui, e Héber,

8-18 - e Ismerai, e Izlias, e Jobabe, filhos de Elpaal.

8-19 - E Jaquim, e Zicri, e Zabdi,

8-20 - e Elienai, e Ziletai, e Eliel,

8-21 - e Adaías e Beraías, e Sinrate, filhos de Simei.

8-22 - E Ispã, e Éber, e Eliel,

8-23 - e Abdom, e Zicri, e Hanã,

8-24 - e Hananias, e Elão, e Antotias,

8-25 - e Ifdéias, e Penuel, filhos de Sasaque.

8-26 - E Sanserai, e Searias, e Atalias,

8-27 - e Jaaresias, e Elias, e Zicri, filhos de Jeroão.

8-28 - Estes foram chefes dos pais, segundo as suas gerações, e habitaram em Jerusalém.

8-29 - E em Gibeão habitou o pai de Gibeão; e era o nome de sua mulher Maaca,

8-30 - e seu filho primogênito Abdom, depois Zur, e Quis, e Baal, e Nadabe,

8-31 - e Gedor, e Aiô, e Zequer.

8-32 - E Miclote gerou a Siméia, e também estes, defronte de seus irmãos, habitaram em Jerusalém com seus irmãos.

8-33 - E Ner gerou a Quis, e Quis gerou a Saul; e Saul gerou a Jônatas, e a Malquisua, e a Abinadabe, e a Esbaal.

8-34 - E filho de Jônatas foi Meribe-Baal; e Meribe-Baal gerou a Mica.

8-35 - E os filhos de Mica foram: Pitom, e Meleque, e Taréia, e Acaz.

8-36 - E Acaz gerou a Jeoada, e Jeoada gerou a Alemete, e a Azmavete, e a Zinri; e Zinri gerou a Mosa,

8-37 - e Mosa gerou a Bineá, cujo filho foi Rafa, cujo filho foi Eleasa, cujo filho foi Azel.

8-38 - E teve Azel seis filhos, e estes foram os seus nomes: Azricão, e Bocru, e Ismael, e Searias, e Obadias, e Hanã; todos estes foram filhos de Azel.

8-39 - E os filhos de Eseque, seu irmão: Ulão, seu primogênito, Jeús, o segundo, e Elifelete, o terceiro.

8-40 - E foram os filhos de Ulão varões heróis, valentes, e flecheiros destros; e tiveram muitos filhos, e filhos de filhos, cento e cinqüenta; todos estes foram dos filhos de Benjamim.

9-1 - E todo o Israel foi contado por genealogias; eis que estão escritos no livro dos reis de Israel; e os de Judá foram transportados à Babilônia, por causa da sua transgressão.

9-2 - E os primeiros habitadores, que moravam nas suas possessões e nas suas cidades, foram os israelitas, os sacerdotes, os levitas e os netineus.

9-3 - Porém alguns dos filhos de Judá, e dos filhos de Benjamim, e dos filhos de Efraim e Manassés habitaram em Jerusalém:

9-4 - Utai, filho de Amiúde, filho de Onri, filho de Inri, filho de Bani, dos filhos de Perez, filho de Judá;

9-5 - e dos silonitas: Asaías, o primogênito, e seus filhos;

9-6 - e dos filhos de Zerá: Jeuel e seus irmãos, seiscentos e noventa;

9-7 - e dos filhos de Benjamim: Salu, filho de Mesulão, filho de Hodavias, filho de Hassenuá;

9-8 - e Ibnéias, filho de Jeroão, e Elá, filho de Uzi, filho de Micri, e Mesulão, filho de Sefatias, filho de Reuel, filho de Ibnijas;

9-9 - e seus irmãos segundo as suas gerações, novecentos e cinqüenta e seis; todos esses homens foram cabeças dos pais nas casas de seus pais.

9-10 - E dos sacerdotes: Jedaías, e Jeoiaribe, e Jaquim,

9-11 - e Azarias, filho de Hilquias, filho de Mesulão, filho de Zadoque, filho de Meraiote, filho de Aitube, maioral da Casa de Deus;

9-12 - Adaías, filho de Jeroão, filho de Pasur, filho de Malquias, e Masai, filho de Adiel, filho de Jazera, filho de Mesulão, filho de Mesilemite, filho de Imer;

9-13 - como também seus irmãos, cabeças nas casas de seus pais, mil setecentos e sessenta, varões valentes para a obra do ministério da Casa de Deus.

9-14 - E dos levitas: Semaías, filho de Hassube, filho de Azricão, filho de Hasabias, dos filhos de Merari;

9-15 - e Baquebacar, e Heres, e Galal, e Matanias, filho de Mica, filho de Zicri, filho de Asafe;

9-16 - e Obadias, filho de Semaías, filho de Galal, filho de Jedutum; e Berequias, filho de Asa, filho de Elcana, morador das aldeias dos netofatitas.

9-17 - E foram porteiros: Salum, e Acube, e Talmom, e Aimã e seus irmãos, cujo chefe era Salum.

9-18 - E até àquele tempo estavam de guarda à porta do rei para o oriente; estes foram os porteiros entre os arraiais dos filhos de Levi.

9-19 - E Salum, filho de Coré, filho de Ebiasafe, filho de Corá, e seus irmãos da casa de seu pai, os coraítas, tinham cargo da obra do ministério e eram guardas dos umbrais do tabernáculo; e seus pais foram capitães do arraial do SENHOR e guardadores da entrada.

9-20 - E Finéias, filho de Eleazar, dantes, era entre eles guia, com o qual era o SENHOR.

9-21 - E Zacarias, filho de Meselemias, era o porteiro da porta da tenda da congregação.

9-22 - Todos estes, escolhidos para serem porteiros dos umbrais, foram duzentos e doze; e foram estes, segundo as suas aldeias, postos em suas genealogias; e Davi e Samuel, o vidente, os constituíram no seu cargo.

9-23 - Estavam, pois, eles e seus filhos às portas da Casa do SENHOR, na casa da tenda, junto aos guardas.

9-24 - Os porteiros estavam aos quatro ventos: ao oriente, ao ocidente, ao norte e ao sul.

9-25 - E seus irmãos estavam nas suas aldeias e, no sétimo dia, de tempo em tempo, entravam a servir com eles.

9-26 - Porque havia, naquele ofício, quatro porteiros-mores que eram levitas e tinham cargo das câmaras e dos tesouros da Casa de Deus.

9-27 - E, de noite, ficavam à roda da Casa de Deus, porque a guarda lhes estava encarregada, e tinham cargo de abrir, e isso cada manhã.

9-28 - E alguns deles tinham cargo dos utensílios do ministério, porque por conta os traziam e por conta os tiravam.

9-29 - Porque deles alguns havia que tinham cargo dos móveis e de todos os objetos sagrados, como também da flor de farinha, e do vinho, e do azeite, e do incenso, e da especiaria.

9-30 - E alguns dos filhos dos sacerdotes eram os obreiros da confecção das especiarias.

9-31 - E Matitias, dentre os levitas, o primogênito de Salum, o coraíta, tinha cargo da obra que se fazia em assadeiras.

9-32 - E alguns dos filhos dos coatitas, de seus irmãos, houve alguns que tinham cargo dos pães da proposição, para os prepararem em todos os sábados.

9-33 - Destes foram também os cantores, cabeças dos pais entre os levitas, habitando nas câmaras, isentos de serviços; porque, de dia e de noite, estava a seu cargo ocuparem-se naquela obra.

9-34 - Estes foram cabeças dos pais entre os levitas, chefes em suas gerações; estes habitaram em Jerusalém.

9-35 - Porém em Gibeão habitaram Jeiel, pai de Gibeão ( e era o nome de sua mulher Maaca ),

9-36 - e seu filho primogênito Abdom, depois Zur, e Quis, e Baal, e Ner, e Nadabe,

9-37 - e Gedor, e Aiô, e Zacarias, e Miclote.

9-38 - E Miclote gerou a Siméia, e também estes defronte de seus irmãos, habitaram em Jerusalém com seus irmãos.

9-39 - E Ner gerou a Quis, e Quis gerou a Saul, e Saul gerou a Jônatas, e a Malquisua, e a Abinadabe, e a Esbaal.

9-40 - E filho de Jônatas foi Meribe-Baal, e Meribe-Baal gerou a Mica.

9-41 - E os filhos de Mica foram Pitom, e Meleque, e Taréia.

9-42 - E Acaz gerou a Jaerá, e Jaerá gerou a Alemete, e a Azmavete, e a Zinri; e Zinri gerou a Mosa.

9-43 - E Mosa gerou a Bineá, cujo filho foi Refaías, cujo filho foi Eleasa, cujo filho foi Azel.

9-44 - E teve Azel seis filhos, e estes foram os seus nomes: Azricão, e Bocru, e Ismael, e Searias, e Obadias, e Hanã; estes foram os filhos de Azel.

10-1 - E os filisteus pelejaram com Israel; e os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus e caíram feridos nas montanhas de Gilboa.

10-2 - E os filisteus apertaram com Saul e com seus filhos e feriram os filisteus a Jônatas, e a Abinadabe, e a Malquisua, filhos de Saul.

10-3 - E a peleja se agravou contra Saul, e os flecheiros o acharam, e ele temeu muito aos flecheiros.

10-4 - Então, disse Saul ao seu escudeiro: Arranca a tua espada e atravessa-me com ela, para que, porventura, não venham estes incircuncisos e escarneçam de mim. Porém o seu escudeiro não quis, porque temia muito; então, tomou Saul a espada e se lançou sobre ela.

10-5 - Vendo, pois, o seu escudeiro que Saul estava morto, também ele se lançou sobre a espada e morreu.

10-6 - Assim, morreram Saul e seus três filhos; e toda a sua casa morreu juntamente.

10-7 - E, vendo todos os homens de Israel que estavam no vale que haviam fugido e que Saul e seus filhos eram mortos, deixaram as suas cidades e fugiram; então, vieram os filisteus e habitaram nelas.

10-8 - E sucedeu que, no dia seguinte, vindo os filisteus a despojar os mortos, acharam Saul e os seus filhos estirados nas montanhas de Gilboa.

10-9 - E os despojaram, e tomaram a sua cabeça e as suas armas, e as enviaram pela terra dos filisteus em redor, para o anunciarem a seus ídolos e ao povo.

10-10 - E puseram as suas armas na casa do seu deus e a sua cabeça fixaram na casa de Dagom.

10-11 - Ouvindo, pois, toda a Jabes-Gileade tudo quanto os filisteus fizeram a Saul,

10-12 - então, todos os homens belicosos se levantaram, e tomaram o corpo de Saul e os corpos de seus filhos, e os trouxeram a Jabes; e sepultaram os seus ossos debaixo de um carvalho, em Jabes, e jejuaram sete dias.

10-13 - Assim, morreu Saul por causa da sua transgressão com que transgrediu contra o SENHOR, por causa da palavra do SENHOR, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar

10-14 - e não buscou o SENHOR, pelo que o matou e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé.

11-1 - Então, todo o Israel se ajuntou a Davi em Hebrom, dizendo: Eis que somos teus ossos e tua carne.

11-2 - E também já dantes, sendo Saul ainda rei, eras tu o que fazias sair e entrar a Israel; também o SENHOR, teu Deus, te disse: Tu apascentarás o meu povo de Israel e tu serás chefe sobre o meu povo de Israel.

11-3 - Também vieram todos os anciãos de Israel ao rei, a Hebrom, e Davi fez com eles aliança em Hebrom, perante o SENHOR; e ungiram Davi rei sobre Israel, conforme a palavra do SENHOR pelo ministério de Samuel.

11-4 - E partiu Davi e todo o Israel para Jerusalém, que é Jebus, porque ali estavam os jebuseus, moradores da terra.

11-5 - E disseram os moradores de Jebus a Davi: Tu não entrarás aqui. Porém Davi ganhou a fortaleza de Sião, que é a Cidade de Davi.

11-6 - Porque disse Davi: Qualquer que primeiro ferir os jebuseus será chefe e maioral. Então, Joabe, filho de Zeruia, subiu primeiro a ela, pelo que foi feito chefe.

11-7 - E Davi habitou na fortaleza, pelo que se chamou a Cidade de Davi.

11-8 - E edificou a cidade ao redor, desde Milo até completar o circuito; e Joabe renovou o resto da cidade.

11-9 - E ia Davi cada vez mais aumentando e crescendo, porque o SENHOR dos Exércitos era com ele.

11-10 - E estes foram os chefes dos heróis que Davi tinha e que o apoiaram fortemente no seu reino, com todo o Israel, para o fazerem rei, conforme a palavra do SENHOR, no tocante a Israel.

11-11 - E estes foram do número dos heróis que Davi tinha: Jasobeão, hacmonita, o principal dos capitães, o qual, brandindo a sua lança contra trezentos, de uma vez os matou.

11-12 - E, depois dele, Eleazar, filho de Dodô, o aoíta; ele estava entre os três varões.

11-13 - Este esteve com Davi em Pas-Damim, quando os filisteus ali se ajuntaram à peleja, e o pedaço de campo estava cheio de cevada, e o povo fugiu de diante dos filisteus.

11-14 - E puseram-se no meio daquele pedaço, e o defenderam, e feriram os filisteus; e promoveu o SENHOR um grande livramento.

11-15 - E três dos trinta chefes desceram à penha, a Davi, na caverna de Adulão; e o arraial dos filisteus estava acampado no vale dos Refains.

11-16 - E Davi estava, então, no lugar forte, e o alojamento dos filisteus estava, então, em Belém.

11-17 - E desejou Davi e disse: Quem me dará a beber da água do poço de Belém, que está junto à porta?

11-18 - Então, aqueles três romperam pelo arraial dos filisteus e tiraram água do poço de Belém que estava à porta; e tomaram dela e a trouxeram a Davi, porém Davi não a quis beber, mas a derramou perante o SENHOR.

11-19 - E disse: Nunca meu Deus permita que faça tal! Beberia eu o sangue destes varões com as suas vidas? Pois, com perigo das suas vidas, a trouxeram. E ele não a quis beber. Isto fizeram aqueles três valentes.

11-20 - E também Abisai, irmão de Joabe, foi chefe de três, o qual, brandindo a sua lança contra trezentos, os feriu; e teve nome entre os três.

11-21 - Dos três foi mais ilustre do que os outros dois, pelo que foi chefe deles; porém não chegou aos primeiros três.

11-22 - Também Benaia, filho de Joiada, filho de um valente varão, grande em obras, de Cabzeel; ele feriu dois fortes leões de Moabe; e também desceu e feriu um leão dentro de uma cova, no tempo da neve.

11-23 - Também feriu ele a um homem egípcio, homem de grande altura, de cinco côvados; e trazia o egípcio uma lança na mão, como o eixo do tecelão; mas desceu contra ele com uma vara, e arrancou a lança da mão do egípcio, e o matou com a sua própria lança.

11-24 - Estas coisas fez Benaia, filho de Joiada, pelo que teve nome entre aqueles três varões.

11-25 - Eis que dos trinta foi ele o mais ilustre; contudo, não chegou aos três; e Davi o pôs sobre os da sua guarda.

11-26 - E foram os heróis dos exércitos: Asael, irmão de Joabe, Elanã, filho de Dodô, de Belém;

11-27 - Samote, o harodita; Heles, o pelonita;

11-28 - Ira, filho de Iques, o tecoíta; Abiezer, o anatotita;

11-29 - Sibecai, o husatita; Ilai, o aoíta;

11-30 - Maarai, o netofatita; Helede, filho de Baaná, o netofatita;

11-31 - Itai, filho de Ribai, de Gibeá, dos filhos de Benjamim; Benaia, o piratonita;

11-32 - Hurai, do ribeiro de Gaás; Abiel, o arbatita;

11-33 - Azmavete, o baarumita; Eliaba, o saalbonita.

11-34 - Dos filhos de Hasém, o gizonita: Jônatas, filho de Sage, o hararita;

11-35 - Aião, filho de Sacar, o hararita; Elifal, filho de Ur;

11-36 - Héfer, o mequeratita; Aías, o pelonita;

11-37 - Hezro, o carmelita; Naarai, filho de Ezbai;

11-38 - Joel, irmão de Natã; Mibar, filho de Hagri;

11-39 - Zeleque, o amonita; Naarai, o berotita, escudeiro de Joabe, filho de Zeruia;

11-40 - Ira, o itrita; Garebe, o itrita;

11-41 - Urias, o heteu; Zabade, filho de Alai;

11-42 - Adina, filho de Siza, o rubenita, chefe dos rubenitas; todavia, sobre ele havia trinta;

11-43 - Hanã, filho de Maaca; e Josafá, o mitenita;

11-44 - Uzias, o astaratita; Sama e Jeiel, filhos de Hotão, o aroerita;

11-45 - Jediael, filho de Sinri; e Joá, seu irmão, o tizita;

11-46 - Eliel, o maavita; Jeribai e Josavias, filhos de Elnaão; e Itma, o moabita,

11-47 - Eliel, e Obede, e Jaasiel, o mezobaíta.

12-1 - Estes, porém, são os que vieram a Davi, a Ziclague, sendo ele ainda fugitivo, por causa de Saul, filho de Quis; e eram dos valentes que ajudaram nesta guerra.

12-2 - Armados de arco, usavam da mão direita e esquerda em atirar pedras e em despedir flechas com o arco; eram estes dos irmãos de Saul, benjamitas:

12-3 - Aiezer, o chefe, e Joás, filhos de Semaá, o gibeatita; Jeziel e Pelete, filhos de Azmavete; e Beraca, e Jeú, o anatotita;

12-4 - e Ismaías, o gibeonita, valente entre os trinta e capitão dos trinta; Jeremias, e Jaaziel, e Joanã, e Jozabade, o gederatita;

12-5 - Eluzai, e Jerimote, e Bealias, e Semarias, e Sefatias, o harufita;

12-6 - Elcana, e Issias, e Azarel, e Joezer, e Jasobeão, os coraítas;

12-7 - e Joela, e Zebadias, filhos de Jeroão, de Gedor.

12-8 - E dos gaditas se retiraram a Davi, ao lugar forte no deserto, varões valentes, homens de guerra para pelejar, armados com rodela e lança; e seus rostos eram como rostos de leões, e eles eram ligeiros como corças sobre os montes;

12-9 - Eser, o cabeça, Obadias, o segundo, Eliabe, o terceiro,

12-10 - Mismana, o quarto, Jeremias, o quinto,

12-11 - Atai, o sexto, Eliel, o sétimo,

12-12 - Joanã, o oitavo, Elzabade, o nono,

12-13 - Jeremias, o décimo, Macbanai, o undécimo;

12-14 - estes, dos filhos de Gade, foram os capitães do exército; um dos menores tinha o cargo de cem, e o maior, de mil.

12-15 - Estes são os que passaram o Jordão no mês primeiro, quando ele transbordava por todas as suas ribanceiras, e fizeram fugir a todos os dos vales para o oriente e para o ocidente.

12-16 - Também vieram alguns dos filhos de Benjamim e de Judá a Davi, ao lugar forte.

12-17 - E Davi lhes saiu ao encontro e lhes falou, dizendo: Se vós vindes a mim pacificamente e para me ajudar, o meu coração se unirá convosco; porém, se é para me entregardes aos meus inimigos, sem que haja deslealdade nas minhas mãos, o Deus de nossos pais o veja e o repreenda.

12-18 - Então, entrou o Espírito em Amasai, chefe de trinta, e disse: Nós somos teus, ó Davi! E contigo estamos, ó filho de Jessé! Paz, paz seja contigo! E paz com quem te ajuda! Pois que teu Deus te ajuda. E Davi os recebeu e os fez capitães das tropas.

12-19 - Também de Manassés alguns passaram a Davi, quando veio com os filisteus para a batalha contra Saul, ainda que não ajudaram os filisteus; porque os príncipes dos filisteus, com conselho, o despediram, dizendo: À custa de nossa cabeça passará a Saul, seu senhor.

12-20 - Voltando ele, pois, a Ziclague, passaram para ele, de Manassés, Adna, e Jozabade, e Jediael, e Micael, e Jozabade, e Eliú, e Ziletai, chefes de milhares dos de Manassés.

12-21 - E estes ajudaram a Davi contra aquela tropa, porque todos eles eram heróis valentes e foram capitães no exército.

12-22 - Porque, naquele tempo, de dia em dia, vinham a Davi para o ajudar, até que se fez um grande exército, como exército de Deus.

12-23 - Ora, este é o número dos chefes armados para a peleja, que vieram a Davi em Hebrom, para transferir a ele o reino de Saul, conforme a palavra do SENHOR:

12-24 - dos filhos de Judá, que traziam rodela e lança, seis mil e oitocentos, armados para a peleja;

12-25 - dos filhos de Simeão, varões valentes para pelejar, sete mil e cem;

12-26 - dos filhos de Levi, quatro mil e seiscentos.

12-27 - Joiada, porém, era o chefe dos de Arão, e com ele vieram três mil e setecentos;

12-28 - Zadoque, sendo ainda jovem, varão valente, da família de seu pai, trouxe vinte e dois príncipes.

12-29 - E dos filhos de Benjamim, irmãos de Saul, vieram três mil, porque até então havia ainda muitos deles que eram pela casa de Saul;

12-30 - dos filhos de Efraim, vinte mil e oitocentos varões valentes, homens de nome em casa de seus pais;

12-31 - da meia tribo de Manassés, dezoito mil, que foram apontados pelos seus nomes para vir a fazer rei a Davi;

12-32 - dos filhos de Issacar, destros na ciência dos tempos, para saberem o que Israel devia fazer, duzentos de seus chefes e todos os seus irmãos, que seguiam a sua palavra;

12-33 - de Zebulom, dos que saíam ao exército, ordenados para a peleja com todas as armas de guerra, cinqüenta mil, também destros, para ordenarem uma batalha com coração constante;

12-34 - de Naftali, mil capitães e com eles trinta e sete mil com rodela e lança;

12-35 - dos danitas, ordenados para a peleja, vinte e oito mil e seiscentos;

12-36 - de Aser, dos que saíam para o exército, para ordenarem a batalha, quarenta mil;

12-37 - da banda dalém do Jordão, dos rubenitas e gaditas e da meia tribo de Manassés, com toda sorte de instrumentos de guerra para pelejar, cento e vinte mil.

12-38 - Todos estes homens de guerra, postos em ordem de batalha, com coração inteiro, vieram a Hebrom para levantar a Davi rei sobre todo o Israel; e também todo o resto de Israel tinha o mesmo coração para levantar a Davi rei.

12-39 - E estiveram ali com Davi três dias, comendo e bebendo; porque seus irmãos lhes tinham preparado as provisões.

12-40 - E também seus vizinhos de mais perto, até Issacar, e Zebulom, e Naftali, trouxeram pão sobre jumentos, e sobre camelos, e sobre mulos, e sobre bois, provisões de farinha, pastas de figos, e cachos de passas, e vinho, e azeite, e bois, e gado miúdo em abundância; porque havia alegria em Israel.

13-1 - E teve Davi conselho com os capitães dos milhares, e dos centos, e com todos os príncipes;

13-2 - e disse Davi a toda a congregação de Israel: Se bem vos parece e se vem isso do SENHOR, nosso Deus, enviemos depressa mensageiros a todos os nossos outros irmãos em todas as terras de Israel, e aos sacerdotes, e aos levitas com eles nas cidades e nos seus arrabaldes, para que se ajuntem conosco;

13-3 - e tornemos a trazer para nós a arca do nosso Deus; porque não a buscamos nos dias de Saul.

13-4 - Então, disse toda a congregação que assim se fizesse; porque esse negócio pareceu reto aos olhos de todo o povo.

13-5 - Ajuntou, pois, Davi a todo o Israel desde Sior do Egito até chegar a Hamate, para trazer a arca de Deus de Quiriate-Jearim.

13-6 - E, então, Davi, com todo o Israel, subiu a Baalá e dali a Quiriate-Jearim, que está em Judá, para fazer subir dali a arca de Deus, o SENHOR que habita entre os querubins, sobre a qual é invocado o seu nome.

13-7 - E levaram a arca de Deus sobre um carro novo, da casa de Abinadabe; e Uzá e Aiô guiavam o carro.

13-8 - Davi e todo o Israel alegravam-se perante Deus, com toda a sua força; em cânticos, com harpas, e com alaúdes, e com tamboris, e com címbalos, e com trombetas.

13-9 - E, chegando à eira de Quidom, estendeu Uzá a mão, para segurar a arca, porque os bois tropeçavam.

13-10 - Então, se acendeu a ira do SENHOR contra Uzá e o feriu, por ter estendido a mão à arca; e morreu ali perante Deus.

13-11 - E Davi se encheu de tristeza de que o SENHOR houvesse aberto brecha em Uzá; pelo que chamou àquele lugar Perez-Uzá, até ao dia de hoje.

13-12 - E, naquele dia, temeu Davi ao Senhor, dizendo: Como trarei a mim a arca de Deus?

13-13 - Pelo que Davi não trouxe a arca a si, à Cidade de Davi; porém a fez retirar à casa de Obede-Edom, o geteu.

13-14 - Assim, ficou a arca de Deus com a família de Obede-Edom, três meses em sua casa; e o SENHOR abençoou a casa de Obede-Edom e tudo quanto tinha.

14-1 - Então, Hirão, rei de Tiro, mandou mensageiros a Davi, e madeira de cedro, e pedreiros, e carpinteiros, para lhe edificar uma casa.

14-2 - E entendeu Davi que o SENHOR o tinha confirmado rei sobre Israel; porque o seu reino se tinha muito exaltado por amor do seu povo Israel.

14-3 - E Davi tomou ainda mais mulheres em Jerusalém; e gerou Davi ainda mais filhos e filhas.

14-4 - E estes são os nomes dos filhos que tinha em Jerusalém: Samua, e Sobabe, Natã, e Salomão,

14-5 - e Ibar, e Elisua, e Elpelete,

14-6 - e Nogá, e Nefegue, e Jafia,

14-7 - e Elisama, e Beeliada, e Elifelete.

14-8 - Ouvindo, pois, os filisteus que Davi havia sido ungido rei sobre todo o Israel, todos os filisteus subiram em busca de Davi; o que ouvindo Davi, logo saiu contra eles.

14-9 - E, vindo os filisteus, se estenderam pelo vale dos Refains.

14-10 - Então, consultou Davi a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus, e nas minhas mãos os entregarás? E o SENHOR lhe disse: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.

14-11 - E, subindo a Baal-Perazim, Davi ali os feriu; e disse Davi: Por minha mão, Deus derrotou a meus inimigos, como a rotura das águas. Pelo que chamaram o nome daquele lugar Baal-Perazim.

14-12 - E deixaram ali seus deuses; e ordenou Davi que se queimassem a fogo.

14-13 - Porém os filisteus tornaram e se estenderam pelo vale.

14-14 - E tornou Davi a consultar a Deus; e disse-lhe Deus: Não subirás atrás deles; mas anda em roda por detrás deles e vem a eles por defronte das amoreiras;

14-15 - e há de ser que, ouvindo tu um ruído de andadura pelas copas das amoreiras, então, sai à peleja; porque Deus haverá saído diante de ti, a ferir o exército dos filisteus.

14-16 - E fez Davi como Deus lhe ordenara; e feriram o exército dos filisteus desde Gibeão até Gezer.

14-17 - Assim se espalhou o nome de Davi por todas aquelas terras; e o SENHOR pôs o seu temor sobre todas aquelas gentes.

15-1 - Fez também Davi casa para si na Cidade de Davi; e preparou um lugar para a arca de Deus e armou-lhe uma tenda.

15-2 - Então, disse Davi: Ninguém pode levar a arca do SENHOR, senão os levitas; porque o SENHOR os elegeu, para levarem a arca do SENHOR e para o servirem eternamente.

15-3 - E Davi ajuntou a todo o Israel em Jerusalém, para fazerem subir a arca do SENHOR ao seu lugar, que lhe tinha preparado.

15-4 - E Davi ajuntou os filhos de Arão e os levitas:

15-5 - dos filhos de Coate: Uriel, o príncipe, e seus irmãos, cento e vinte;

15-6 - dos filhos de Merari: Asaías, o príncipe, e seus irmãos, duzentos e vinte;

15-7 - dos filhos de Gérson: Joel, o príncipe, e seus irmãos, cento e trinta;

15-8 - dos filhos de Elisafã: Semaías, o príncipe, e seus irmãos, duzentos;

15-9 - dos filhos de Hebrom: Eliel, o príncipe, e seus irmãos, oitenta;

15-10 - dos filhos de Uziel: Aminadabe, o príncipe, e seus irmãos, cento e doze.

15-11 - E chamou Davi os sacerdotes Zadoque e Abiatar e os levitas Uriel, Asaías, Joel, Semaías, Eliel e Aminadabe

15-12 - e disse-lhes: Vós sois os chefes dos pais entre os levitas; santificai-vos, vós e vossos irmãos, para que façais subir a arca do SENHOR, Deus de Israel, ao lugar que lhe tenho preparado.

15-13 - Pois que, porquanto primeiro vós assim o não fizestes, o SENHOR fez rotura em nós, porque o não buscamos segundo a ordenança.

15-14 - Santificaram-se, pois, os sacerdotes e levitas, para fazerem subir a arca do SENHOR, Deus de Israel.

15-15 - E os filhos dos levitas trouxeram a arca de Deus aos ombros, como Moisés tinha ordenado, conforme a palavra do SENHOR, com as varas que tinham sobre si.

15-16 - E disse Davi aos príncipes dos levitas que constituíssem a seus irmãos, os cantores, com instrumentos músicos, com alaúdes, harpas e címbalos, para que se fizessem ouvir, levantando a voz com alegria.

15-17 - Ordenaram, pois, os levitas a Hemã, filho de Joel; e dos seus irmãos a Asafe, filho de Berequias; e dos filhos de Merari, seus irmãos, a Etã, filho de Cusaías.

15-18 - E com eles a seus irmãos da segunda ordem: Zacarias, e Bene, e Jaaziel, e Semiramote, e Jeiel, e Uni, e Eliabe, e Benaia, e Maaséias, e Matitias, e Elifeleu, e Micnéias, e Obede-Edom, e Jeiel, os porteiros.

15-19 - E os cantores, Hemã, Asafe e Etã se faziam ouvir com címbalos de metal;

15-20 - e Zacarias, e Aziel, e Semiramote, e Jeiel, e Uni, e Eliabe, e Maaséias, e Benaia, com alaúdes, sobre Alamote;

15-21 - e Matitias, e Elifeleu, e Micnéias, e Obede-Edom, e Jeiel, e Azazias, com harpas, sobre Seminite, para esforçar o tom.

15-22 - E Quenanias, príncipe dos levitas, tinha cargo de entoar o canto; ensinava-os a entoá-lo, porque era entendido nisso.

15-23 - E Berequias e Elcana eram porteiros da arca.

15-24 - E Sebanias, e Josafá, e Netanel, e Amasai, e Zacarias, e Benaia, e Eliézer, os sacerdotes, tocavam as trombetas perante a arca de Deus; e Obede-Edom e Jeías eram porteiros da arca.

15-25 - Sucedeu, pois, que Davi, e os anciãos de Israel, e os capitães dos milhares foram para fazerem subir, com alegria, a arca do concerto do SENHOR, da casa de Obede-Edom.

15-26 - E sucedeu que, ajudando Deus os levitas que levavam a arca do concerto do SENHOR, sacrificaram sete novilhos e sete carneiros.

15-27 - E Davi ia vestido de um roupão de linho fino, como também todos os levitas que levavam a arca, e os cantores, e Quenanias, chefe dos que levavam a arca e dos cantores; também Davi levava sobre si um éfode de linho.

15-28 - E todo o Israel fez subir a arca do concerto do SENHOR, com júbilo, e com sonido de buzinas, e com trombetas, e com címbalos, fazendo sonido com alaúdes e com harpas.

15-29 - E sucedeu que, chegando a arca do concerto do SENHOR à Cidade de Davi, Mical, filha de Saul, olhou de uma janela e, vendo a Davi dançar e tocar, o desprezou no seu coração.

16-1 - Trazendo, pois, a arca de Deus, a puseram no meio da tenda que Davi lhe tinha armado; e ofereceram holocaustos e sacrifícios pacíficos perante Deus.

16-2 - E, acabando Davi de oferecer os holocaustos e sacrifícios pacíficos, abençoou o povo em nome do SENHOR.

16-3 - E repartiu a todos em Israel, tanto a homens como a mulheres, a cada um um pão, e um bom pedaço de carne, e um frasco de vinho.

16-4 - E pôs perante a arca do SENHOR alguns dos levitas por ministros; e isso para recordarem, e louvarem, e celebrarem ao SENHOR, Deus de Israel.

16-5 - Era Asafe o chefe, e Zacarias, o segundo, e depois dele Jeiel, e Semiramote, e Jeiel, e Matitias, e Eliabe, e Benaia, e Obede-Edom, e Jeiel, com alaúdes e com harpas; e Asafe se fazia ouvir com címbalos.

16-6 - Também Benaia e Jaaziel, os sacerdotes, estavam continuamente com trombetas, perante a arca do concerto de Deus.

16-7 - Então, naquele mesmo dia, entregou Davi em primeiro lugar o Salmo seguinte, para louvarem ao SENHOR, pelo ministério de Asafe e de seus irmãos:

16-8 - Louvai ao SENHOR, invocai o seu nome, fazei conhecidos entre os povos os seus feitos.

16-9 - Cantai-lhe, salmodiai-lhe, atentamente falai de todas as suas maravilhas.

16-10 - Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam o SENHOR.

16-11 - Buscai o SENHOR e a sua força; buscai a sua face continuamente.

16-12 - Lembrai-vos das suas maravilhas que tem feito, dos seus prodígios, e dos juízos da sua boca.

16-13 - Vós, semente de Israel, seus servos, vós, filhos de Jacó, seus eleitos.

16-14 - Ele é o SENHOR, nosso Deus; em toda a terra estão os seus juízos.

16-15 - Lembrai-vos perpetuamente do seu concerto e da palavra que prescreveu para mil gerações;

16-16 - do concerto que fez com Abraão e do seu juramento a Isaque;

16-17 - o qual também a Jacó ratificou por estatuto, e a Israel, por concerto eterno,

16-18 - dizendo: A ti te darei a terra de Canaã, quinhão da vossa herança.

16-19 - Sendo vós em pequeno número, poucos homens, e estrangeiros nela;

16-20 - andavam de nação em nação e de um reino para outro povo.

16-21 - A ninguém permitiu que os oprimisse e, por amor deles, repreendeu reis, dizendo:

16-22 - Não toqueis os meus ungidos e aos meus profetas não façais mal.

16-23 - Cantai ao SENHOR em toda a terra; anunciai de dia em dia a sua salvação.

16-24 - Contai entre as nações a sua glória, entre todos os povos as suas maravilhas.

16-25 - Porque grande é o SENHOR, e mui digno de ser louvado, e mais tremendo é do que todos os deuses.

16-26 - Porque todos os deuses das nações são vaidades; porém o SENHOR fez os céus.

16-27 - Majestade e esplendor há diante dele, força e alegria, no seu lugar.

16-28 - Dai ao SENHOR, ó famílias das nações, dai ao SENHOR glória e força.

16-29 - Dai ao SENHOR a glória de seu nome; trazei presentes e vinde perante ele; adorai ao SENHOR na beleza da sua santidade.

16-30 - Trema perante ele, trema toda a terra; pois o mundo se firmará, para que se não abale.

16-31 - Alegrem-se os céus, e regozije-se a terra; e diga-se entre as nações: O SENHOR reina.

16-32 - Brama o mar com a sua plenitude; exulte o campo com tudo o que há nele.

16-33 - Então, jubilarão as árvores dos bosques perante o SENHOR; porquanto vem a julgar a terra.

16-34 - Louvai ao SENHOR, porque é bom; pois a sua benignidade dura perpetuamente.

16-35 - E dizei: Salva-nos, ó Deus da nossa salvação, e ajunta-nos, e livra-nos das nações; para que louvemos o teu santo nome e nos gloriemos no teu louvor.

16-36 - Louvado seja o SENHOR, Deus de Israel, de século em século. E todo o povo disse: Amém! E louvou ao SENHOR.

16-37 - Então, Davi deixou ali, diante da arca do concerto do SENHOR, a Asafe e a seus irmãos, para ministrarem continuamente perante a arca, segundo se ordenara para cada dia.

16-38 - E mais a Obede-Edom, com seus irmãos, sessenta e oito; a este Obede-Edom, filho de Jedutum, e a Hosa, ordenou por porteiros.

16-39 - E mais a Zadoque, o sacerdote, e a seus irmãos, os sacerdotes, diante do tabernáculo do SENHOR, no alto que estava em Gibeão,

16-40 - para oferecerem ao SENHOR os holocaustos sobre o altar dos holocaustos continuamente pela manhã e à tarde; e isso segundo tudo o que está escrito na Lei que o SENHOR tinha prescrito a Israel.

16-41 - E com eles deixou a Hemã, e a Jedutum, e aos mais escolhidos, que foram apontados pelos seus nomes, para louvarem ao SENHOR, porque a sua benignidade dura perpetuamente.

16-42 - Com eles, pois, estavam Hemã, e Jedutum, e trombetas, e címbalos para os que os faziam ouvir, e instrumentos de música de Deus; porém os filhos de Jedutum estavam à porta.

16-43 - Então, se foi todo o povo, cada um para a sua casa; e tornou Davi, para abençoar a sua casa.

17-1 - Sucedeu, pois, que, morando Davi já em sua casa, disse Davi ao profeta Natã: Eis que moro em casa de cedros, mas a arca do concerto do SENHOR está debaixo de cortinas.

17-2 - Então, Natã disse a Davi: Tudo quanto tens no teu coração faze, porque Deus é contigo.

17-3 - Mas sucedeu, na mesma noite, que a palavra do SENHOR veio a Natã, dizendo:

17-4 - Vai e dize a Davi, meu servo: Assim diz o SENHOR: Tu me não edificarás uma casa para morar,

17-5 - porque em casa nenhuma morei, desde o dia em que fiz subir a Israel, até ao dia de hoje; mas fui de tenda em tenda e de tabernáculo em tabernáculo.

17-6 - Por todas as partes por onde andei com todo o Israel, porventura, falei alguma palavra a algum dos juízes de Israel, a quem ordenei que apascentasse o meu povo, dizendo: Por que me não edificais uma casa de cedros?

17-7 - Agora, pois, assim dirás a meu servo, a Davi: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eu te tirei do curral, de detrás das ovelhas, para que fosses chefe do meu povo de Israel.

17-8 - E estive contigo por toda parte por onde foste, e de diante de ti exterminei todos os teus inimigos, e te fiz um nome como o nome dos grandes que estão na terra.

17-9 - E ordenarei um lugar para o meu povo de Israel e o plantarei, para que habite no seu lugar e nunca mais seja removido de uma para outra parte; e nunca mais os debilitarão os filhos da perversidade, como ao princípio,

17-10 - desde os dias em que ordenei juízes sobre o meu povo de Israel; porém abati todos os teus inimigos; também te fiz saber que o SENHOR te edificaria uma casa.

17-11 - Há de ser que, quando forem cumpridos os teus dias, para ires a teus pais, suscitarei a tua semente depois de ti, a qual será dos teus filhos, e confirmarei o seu reino.

17-12 - Este me edificará casa; e eu confirmarei o seu trono para sempre.

17-13 - Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho; e a minha benignidade não desviarei dele, como a tirei daquele que foi antes de ti.

17-14 - Mas o confirmarei na minha casa e no meu reino para sempre, e o seu trono será firme para sempre.

17-15 - Conforme todas estas palavras e conforme toda esta visão, assim falou Natã a Davi.

17-16 - Então, entrou o rei Davi, e ficou perante o SENHOR, e disse: Quem sou eu, SENHOR Deus? E qual é a minha casa, que me trouxeste até aqui?

17-17 - E ainda isso, ó Deus, foi pouco aos teus olhos; pelo que falaste da casa de teu servo para tempos distantes; e proveste-me, segundo o costume dos homens, com esta exaltação, ó SENHOR Deus.

17-18 - Que mais te dirá Davi, acerca da honra feita a teu servo? Porém tu bem conheces o teu servo.

17-19 - Ó SENHOR, por amor de teu servo e segundo o teu coração, fizeste todas essas grandezas, para fazer notórias todas estas grandes coisas!

17-20 - SENHOR, ninguém há como tu, e não há Deus além de ti, conforme tudo quanto ouvimos com os nossos ouvidos.

17-21 - E quem há como o teu povo de Israel, única nação na terra, a quem Deus foi remir para seu povo, fazendo-te nome com coisas grandes e temerosas, lançando as nações de diante do teu povo, que remiste do Egito?

17-22 - E tomaste o teu povo de Israel para ser teu povo para sempre; e tu, SENHOR, lhe foste por Deus.

17-23 - Agora, pois, SENHOR, a palavra que falaste de teu servo e acerca da sua casa, seja certa para sempre; e faze como falaste.

17-24 - Confirme-se com efeito, e que o teu nome se engrandeça para sempre, e diga-se: O SENHOR dos Exércitos é o Deus de Israel, é Deus para Israel; e fique firme diante de ti a casa de Davi, teu servo.

17-25 - Porque tu, Deus meu, revelaste ao ouvido de teu servo que lhe edificarias casa; pelo que o teu servo achou confiança para orar em tua presença.

17-26 - Agora, pois, SENHOR, tu és o mesmo Deus e falaste este bem acerca de teu servo.

17-27 - Agora, pois, foste servido abençoares a casa de teu servo, para que esteja perpetuamente diante de ti; porque tu, SENHOR, a abençoaste, e ficará abençoada para sempre.

18-1 - E, depois disso, aconteceu que Davi feriu os filisteus e os abateu; tomou a Gate e os lugares da sua jurisdição da mão dos filisteus.

18-2 - Também feriu os moabitas, e os moabitas ficaram servos de Davi, trazendo presentes.

18-3 - Também Davi feriu a Hadadezer, rei de Zobá, junto a Hamate, indo ele estabelecer os seus domínios pelo rio Eufrates.

18-4 - E Davi lhe tomou mil cavalos de carros, e sete mil cavaleiros, e vinte mil homens de pé; e Davi jarretou todos os cavalos dos carros, porém reservou deles cem cavalos.

18-5 - E vieram os siros de Damasco a ajudar a Hadadezer, rei de Zobá; porém dos siros feriu Davi vinte e dois mil homens.

18-6 - E Davi pôs guarnições na Síria de Damasco, e os siros ficaram servos de Davi, trazendo presentes; e o SENHOR guardava a Davi, por onde quer que ia.

18-7 - E tomou Davi os escudos de ouro que tinham os servos de Hadadezer e os trouxe a Jerusalém.

18-8 - Também de Tibate e de Cum, cidades de Hadadezer, tomou Davi muitíssimo cobre, de que Salomão fez o mar de cobre, e as colunas, e os utensílios de cobre.

18-9 - E, ouvindo Toú, rei de Hamate, que Davi destruíra todo o exército de Hadadezer, rei de Zobá,

18-10 - mandou seu filho Hadorão a Davi, para lhe perguntar como estava, e para o abençoar, por haver pelejado com Hadadezer e o destruir ( porque Hadadezer fazia guerra a Toú ), enviando-lhe juntamente toda sorte de vasos de ouro, e de prata, e de cobre,

18-11 - os quais Davi também consagrou ao SENHOR, juntamente com a prata e ouro que trouxera de todas as mais nações: dos edomitas, e dos moabitas, e dos filhos de Amom, e dos filisteus, e dos amalequitas.

18-12 - Também Abisai, filho de Zeruia, feriu a dezoito mil edomitas no vale do Sal.

18-13 - E pôs guarnições em Edom, e todos os edomitas ficaram servos de Davi; e o SENHOR guardava a Davi, por onde quer que ia.

18-14 - E Davi reinou sobre todo o Israel; fazia juízo e justiça a todo o seu povo.

18-15 - E Joabe, filho de Zeruia, tinha cargo do exército; e Josafá, filho de Ailude, era chanceler.

18-16 - E Zadoque, filho de Aitube, e Abimeleque, filho de Abiatar, eram sacerdotes; e Sausa, escrivão.

18-17 - E Benaia, filho de Joiada, tinha cargo dos quereteus e peleteus; porém os filhos de Davi, os primeiros, estavam à mão do rei.

19-1 - E aconteceu, depois disso, que Naás, rei dos filhos de Amom, morreu, e seu filho reinou em seu lugar.

19-2 - Então, disse Davi: Usarei de beneficência com Hanum, filho de Naás, porque seu pai usou de beneficência comigo. Pelo que Davi enviou mensageiros para o consolarem acerca de seu pai. E, vindo os servos de Davi à terra dos filhos de Amom, a Hanum, para o consolarem,

19-3 - disseram os príncipes dos filhos de Amom a Hanum: Porventura, honra Davi a teu pai aos teus olhos, porque te mandou consoladores? Não vieram seus servos a ti a esquadrinhar, e a transtornar, e a espiar a terra?

19-4 - Pelo que Hanum tomou os servos de Davi, e os rapou, e lhes cortou as vestes pelo meio até à coxa da perna, e os despediu.

19-5 - E foram-se e avisaram a Davi acerca destes homens; e mandou ao encontro deles, porque aqueles homens estavam sobremaneira envergonhados. Disse, pois, o rei: Deixai-vos ficar em Jericó, até que vos torne a crescer a barba; e, então, tornai.

19-6 - Vendo, pois, os filhos de Amom que se tinham feito odiosos para com Davi, então, enviou Hanum e os filhos de Amom mil talentos de prata, para alugarem para si carros e cavaleiros da Mesopotâmia, e da Síria de Maaca, e de Zobá.

19-7 - E alugaram para si trinta e dois mil carros, e o rei de Maaca, e a sua gente; e eles vieram e se acamparam diante de Medeba; também os filhos de Amom se ajuntaram das suas cidades e vieram para a guerra.

19-8 - O que ouvindo Davi, enviou Joabe e todo o exército dos homens valorosos.

19-9 - E, saindo os filhos de Amom, ordenaram a batalha à porta da cidade; porém os reis que vieram se puseram à parte no campo.

19-10 - E, vendo Joabe que a frente da batalha estava contra ele por diante e por detrás, fez escolha dentre os mais escolhidos de Israel e os ordenou contra os siros;

19-11 - e o resto do povo entregou na mão de Abisai, seu irmão; e puseram-se em ordem de batalha contra os filhos de Amom.

19-12 - E disse Joabe: Se os siros forem mais fortes do que eu, tu virás socorrer-me; e, se os filhos de Amom forem mais fortes do que tu, então, eu socorrerei a ti.

19-13 - Esforça-te, e esforcemo-nos pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus, e faça o SENHOR o que parecer bem aos seus olhos.

19-14 - Então, se chegou Joabe e o povo que tinha consigo diante dos siros, para a batalha; e fugiram de diante dele.

19-15 - Vendo, pois, os filhos de Amom que os siros fugiram, também eles fugiram de diante de Abisai, irmão de Joabe, e entraram na cidade; e veio Joabe para Jerusalém.

19-16 - E, vendo os siros que foram derrotados diante de Israel, enviaram mensageiros e fizeram sair os siros que habitavam da banda dalém do rio; e Sofaque, capitão do exército de Hadadezer, marchava diante deles.

19-17 - Do que avisado Davi, ajuntou a todo o Israel, e passou o Jordão, e veio ter com eles, e ordenou contra eles a batalha; e, tendo Davi ordenado a batalha contra os siros, pelejaram estes contra ele.

19-18 - Porém os siros fugiram de diante de Israel, e feriu Davi, dos siros, sete mil cavalos de carros e quarenta mil homens de pé; e a Sofaque, capitão do exército, matou.

19-19 - Vendo, pois, os servos de Hadadezer que tinham sido feridos diante de Israel, fizeram paz com Davi e o serviram; e os siros nunca mais quiseram socorrer os filhos de Amom.

20-1 - Aconteceu, pois, que, no decurso de um ano, no tempo em que os reis costumam sair para a guerra, Joabe levou o exército, e destruiu a terra dos filhos de Amom, e veio, e cercou a Rabá; porém Davi ficou em Jerusalém; e Joabe feriu a Rabá e a destruiu.

20-2 - E Davi tirou da cabeça do rei a coroa deste e achou nela o peso de um talento de ouro, e havia nela pedras preciosas; e foi posta sobre a cabeça de Davi; e levou da cidade mui grande despojo.

20-3 - Também o povo que estava nela levou e os fez serrar com a serra e cortar com talhadeiras de ferro e com machados; e assim fez Davi com todas as cidades dos filhos de Amom; então, voltou Davi, com todo o povo, para Jerusalém.

20-4 - E, depois disso, aconteceu que, levantando-se guerra em Gezer com os filisteus, então, Sibecai, o husatita, feriu a Sipai, dos filhos de Rafa; e os filisteus ficaram abatidos.

20-5 - E tornou a haver guerra com os filisteus; e Elanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias, o geteu, cuja haste da lança era como eixo de tecelão.

20-6 - E tornou a haver guerra em Gate; e havia ali um homem de grande estatura, e tinha vinte e quatro dedos, seis em cada mão, e seis em cada pé, e também era da raça de Rafa.

20-7 - E injuriou a Israel; porém Jônatas, filho de Siméia, irmão de Davi, o feriu.

20-8 - Estes nasceram a Rafa em Gate; e caíram pela mão de Davi e pela mão dos seus servos.

21-1 - Então, Satanás se levantou contra Israel e incitou Davi a numerar a Israel.

21-2 - E disse Davi a Joabe e aos maiorais do povo: Ide, contai a Israel desde Berseba até Dã; e trazei-me a conta, para que saiba o número deles.

21-3 - Então, disse Joabe: O SENHOR acrescente ao seu povo cem vezes tanto como é; porventura, ó rei, meu senhor, não são todos servos de meu senhor? Por que procura isso o meu senhor? Por que seria isso causa de delito para com Israel?

21-4 - Porém a palavra do rei prevaleceu contra Joabe; pelo que saiu Joabe e passou por todo o Israel; então, voltou para Jerusalém.

21-5 - E Joabe deu a Davi a soma do número do povo; e era todo o Israel um milhão e cem mil homens, dos que arrancavam espada; e de Judá quatrocentos e setenta mil homens, dos que arrancavam espada.

21-6 - Porém os de Levi e Benjamim não contou entre eles, porque a palavra do rei foi abominável a Joabe.

21-7 - E esse negócio também pareceu mal aos olhos de Deus, pelo que feriu a Israel.

21-8 - Então, disse Davi a Deus: Gravemente pequei em fazer tal coisa; porém, agora, sê servido tirar a iniqüidade de teu servo, porque procedi mui loucamente.

21-9 - Falou, pois, o SENHOR a Gade, o vidente de Davi, dizendo:

21-10 - Vai e fala a Davi, dizendo: Assim diz o SENHOR: Três coisas te proponho; escolhe uma delas, para que eu ta faça.

21-11 - E Gade veio a Davi e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Escolhe para ti:

21-12 - ou três anos de fome, ou que três meses te consumas diante de teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que três dias a espada do SENHOR, isto é, a peste na terra e o anjo do SENHOR destruam todos os termos de Israel; vê, pois, agora, que resposta hei de levar a quem me enviou.

21-13 - Então, disse Davi a Gade: Estou em grande angústia; caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as suas misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens.

21-14 - Mandou, pois, o SENHOR a peste a Israel; e caíram de Israel setenta mil homens.

21-15 - E o Senhor mandou um anjo a Jerusalém para a destruir; e, ao destruí-la ele, o SENHOR o viu, e se arrependeu daquele mal, e disse ao anjo destruidor: Basta! Agora, retira a tua mão. E o anjo do SENHOR estava junto à eira de Ornã, o jebuseu.

21-16 - E, levantando Davi os seus olhos, viu o anjo do SENHOR, que estava entre a terra e o céu, com a espada desembainhada na sua mão estendida contra Jerusalém; então, Davi e os anciãos, cobertos de panos de saco, se prostraram sobre os seus rostos.

21-17 - E disse Davi a Deus: Não sou eu o que disse que se contasse o povo? E eu mesmo sou o que pequei e fiz muito mal; mas estas ovelhas que fizeram? Ah! SENHOR, meu Deus, seja a tua mão contra mim e contra a casa de meu pai e não para castigo de teu povo.

21-18 - Então, o anjo do SENHOR disse a Gade que dissesse a Davi que subisse Davi para levantar um altar ao SENHOR na eira de Ornã, o jebuseu.

21-19 - Subiu, pois, Davi, conforme a palavra de Gade, que falara em nome do SENHOR.

21-20 - E, virando-se Ornã, viu o anjo, e se esconderam com ele seus quatro filhos; e Ornã estava trilhando o trigo.

21-21 - E Davi veio a Ornã; e olhou Ornã, e viu a Davi, e saiu da eira, e se prostrou perante Davi com o rosto em terra.

21-22 - E disse Davi a Ornã: Dá-me este lugar da eira, para edificar nele um altar ao SENHOR; dá-mo pelo seu valor, para que cesse este castigo sobre o povo.

21-23 - Então, disse Ornã a Davi: Toma-a para ti, e faça o rei, meu senhor, dela o que parecer bem aos seus olhos; eis que dou os bois para holocaustos, e os trilhos para lenha, e o trigo para oferta de manjares; tudo dou.

21-24 - E disse o rei Davi a Ornã: Não! Antes, pelo seu valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu, para o SENHOR, para que não ofereça holocausto sem custo.

21-25 - E Davi deu a Ornã por aquele lugar o peso de seiscentos siclos de ouro.

21-26 - Então, Davi edificou ali um altar ao SENHOR, e ofereceu nele holocaustos e sacrifícios pacíficos, e invocou o SENHOR, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto.

21-27 - E o SENHOR deu ordem ao anjo, e ele meteu a sua espada na bainha.

21-28 - Vendo Davi, no mesmo tempo, que o SENHOR lhe respondera na eira de Ornã, o jebuseu, sacrificou ali.

21-29 - Porque o tabernáculo do SENHOR, que Moisés fizera no deserto, e o altar do holocausto estavam, naquele tempo, no alto de Gibeão.

21-30 - E não podia Davi ir ali consultar ao Senhor, porque estava aterrorizado por causa da espada do anjo do SENHOR.

22-1 - E disse Davi: Esta será a Casa do SENHOR Deus, e este será o altar do holocausto para Israel.

22-2 - E deu ordem Davi que se ajuntassem os estranhos que estavam na terra de Israel; e ordenou cortadores de pedras, para que lavrassem pedras de cantaria, para edificar a Casa de Deus.

22-3 - E aparelhou Davi ferro em abundância, para os pregos das portas das entradas e para as junturas, como também cobre em abundância, que nem foi pesado;

22-4 - e madeira de cedro sem conta, porque os sidônios e tírios traziam a Davi madeira de cedro em abundância.

22-5 - Porque dizia Davi: Salomão, meu filho, ainda é moço e tenro, e a casa que se há de edificar para o SENHOR se há de fazer magnífica em excelência, para nome e glória em todas as terras; eu, pois, agora, lhe prepararei materiais. Assim, preparou Davi materiais em abundância, antes da sua morte.

22-6 - Então, chamou a Salomão, seu filho, e lhe ordenou que edificasse uma Casa ao SENHOR, Deus de Israel.

22-7 - E disse Davi a Salomão: Filho meu, quanto a mim, tive em meu coração o edificar casa ao nome do SENHOR, meu Deus.

22-8 - Porém a mim a palavra do SENHOR veio, dizendo: Tu derramaste sangue em abundância e fizeste grandes guerras; não edificarás casa ao meu nome; porquanto muito sangue tens derramado na terra, perante a minha face.

22-9 - Eis que o filho que te nascer será homem de repouso; porque repouso lhe hei de dar de todos os seus inimigos em redor; portanto, Salomão será o seu nome, e paz e descanso darei a Israel nos seus dias.

22-10 - Este edificará casa ao meu nome; ele me será por filho, e eu a ele por pai; e confirmarei o trono de seu reino sobre Israel, para sempre.

22-11 - Agora, pois, meu filho, o SENHOR seja contigo, e prospera e edifica a Casa do SENHOR, teu Deus, como ele disse de ti.

22-12 - O SENHOR te dê tão-somente prudência e entendimento e te instrua acerca de Israel; e isso para guardar a Lei do SENHOR, teu Deus.

22-13 - Então, prosperarás, se tiveres cuidado de fazer os estatutos e os juízos, que o SENHOR mandou a Moisés acerca de Israel; esforça-te, e tem bom ânimo, e não temas, nem tenhas pavor.

22-14 - Eis que na minha opressão preparei para a Casa do SENHOR cem mil talentos de ouro, e um milhão de talentos de prata, e de cobre e de ferro que nem foi pesado, porque em abundância é; também madeira e pedras preparei, e tu, supre o que faltar.

22-15 - Também tens contigo oficiais mecânicos em multidão, e cortadores, e artífices em obra de pedra e madeira, e toda sorte de sábios em toda sorte de obra.

22-16 - Do ouro, e da prata, e do cobre, e do ferro não há número; levanta-te, pois, e faze a obra, e o SENHOR seja contigo.

22-17 - E Davi deu ordem a todos os príncipes de Israel que ajudassem a Salomão, seu filho, dizendo:

22-18 - Porventura, não está convosco o SENHOR, vosso Deus, e não vos deu repouso em roda? Porque tem entregado na minha mão os moradores da terra; e a terra foi sujeita perante o SENHOR e perante o seu povo.

22-19 - Disponde, pois, agora, o vosso coração e a vossa alma para buscardes ao SENHOR, vosso Deus; e levantai-vos e edificai o santuário do SENHOR Deus, para que a arca do concerto do SENHOR e os utensílios sagrados de Deus se tragam a esta casa, que se há de edificar ao nome do SENHOR.

23-1 - Sendo, pois, Davi já velho e cheio de dias, fez a Salomão, seu filho, rei sobre Israel.

23-2 - E ajuntou todos os príncipes de Israel, como também os sacerdotes e levitas.

23-3 - E foram contados os levitas de trinta anos para cima; e foi o número deles, segundo as suas cabeças, trinta e oito mil homens.

23-4 - Destes, havia vinte e quatro mil, para promoverem a obra da Casa do SENHOR, e seis mil oficiais e juízes,

23-5 - e quatro mil porteiros, e quatro mil, para louvarem ao SENHOR com os instrumentos, que eu fiz para o louvar, disse Davi.

23-6 - E Davi os repartiu por turnos, segundo os filhos de Levi: Gérson, Coate e Merari.

23-7 - Dos gersonitas: Ladã e Simei.

23-8 - Os filhos de Ladã; Jeiel, o chefe, e Zetã, e Joel, três.

23-9 - Os filhos de Simei: Selomite, e Haziel, e Harã, três; estes foram os chefes dos pais de Ladã.

23-10 - E os filhos de Simei: Jaate, e Ziza, e Jeús, e Berias; estes foram os filhos de Simei, quatro.

23-11 - E Jaate era o chefe, e Ziza, o segundo; mas Jeús e Berias não tiveram muitos filhos; pelo que foram contados em casa de seus pais por uma só família.

23-12 - Os filhos de Coate: Anrão, e Isar, e Hebrom, e Uziel, quatro.

23-13 - Os filhos de Anrão: Arão e Moisés; e Arão foi separado para santificar a Santidade das Santidades, ele e seus filhos, eternamente, e para incensar diante do SENHOR, e para o servirem, e para darem a bênção em seu nome, eternamente.

23-14 - E, quanto a Moisés, homem de Deus, seus filhos foram contados entre a tribo de Levi.

23-15 - Foram, pois, os filhos de Moisés: Gérson e Eliézer.

23-16 - O filho de Gérson foi Sebuel, o chefe.

23-17 - E, quanto ao filho de Eliézer, foi Reabias o chefe; e Eliézer não teve outros filhos; porém os filhos de Reabias se multiplicaram grandemente.

23-18 - O filho de Isar foi Selomite, o chefe.

23-19 - Quanto aos filhos de Hebrom, foi Jerias o chefe, e Amarias, o segundo, e Jaaziel, o terceiro, e Jecameão, o quarto.

23-20 - Quanto aos filhos de Uziel, Mica, o chefe, e Issias, o segundo.

23-21 - Os filhos de Merari: Mali e Musi; os filhos de Mali: Eleazar e Quis.

23-22 - E morreu Eleazar e não teve filhos, porém filhas; e os filhos de Quis, seus irmãos, as tomaram por mulheres.

23-23 - Os filhos de Musi: Mali, e Éder, e Jerimote, três.

23-24 - Estes são os filhos de Levi, segundo a casa de seus pais, chefes dos pais, segundo foram contados pelo número dos nomes, segundo os seus chefes, que faziam a obra do ministério da Casa do SENHOR, da idade de vinte anos para cima.

23-25 - Porque disse Davi: O SENHOR, Deus de Israel, deu repouso ao seu povo e habitará em Jerusalém para sempre.

23-26 - E também, quanto aos levitas, que nunca mais levassem o tabernáculo, nem algum de seus objetos pertencentes ao seu ministério.

23-27 - Porque, segundo as últimas palavras de Davi, foram contados os filhos de Levi da idade de vinte anos para cima.

23-28 - Porque o seu cargo era de estar ao mandado dos filhos de Arão no ministério da Casa do SENHOR, nos átrios, e nas câmaras, e na purificação de todas as coisas sagradas, e na obra do ministério da Casa de Deus,

23-29 - a saber: para os pães da proposição, e para a flor de farinha, e para a oferta de manjares, e para os coscorões asmos, e para as assadeiras, e para o tostado, e para toda medida e mensura;

23-30 - e para estarem cada manhã em pé para louvarem e celebrarem ao SENHOR; e semelhantemente, à tarde;

23-31 - e para cada oferecimento dos holocaustos do SENHOR, nos sábados, e nas luas novas, e nas solenidades, por conta, segundo o seu costume, continuamente perante o SENHOR;

23-32 - e para que tivessem cuidado da guarda da tenda da congregação, e da guarda do santuário, e da guarda dos filhos de Arão, seus irmãos, no ministério da Casa do SENHOR.

24-1 - E, quanto aos filhos de Arão, estas foram as suas divisões; os filhos de Arão foram Nadabe, e Abiú, e Eleazar, e Itamar.

24-2 - E morreram Nadabe e Abiú antes de seu pai e não tiveram filhos; e Eleazar e Itamar administravam o sacerdócio.

24-3 - E Davi os repartiu, como também a Zadoque, dos filhos de Eleazar, e a Aimeleque, dos filhos de Itamar, segundo o seu ofício no seu ministério.

24-4 - E achou-se que eram muitos mais os filhos de Eleazar entre os chefes de famílias do que os filhos de Itamar, quando os repartiram; dos filhos de Eleazar, dezesseis chefes das casas dos pais, mas dos filhos de Itamar, segundo as casas de seus pais, oito.

24-5 - E os repartiram por sortes, uns com os outros; porque houve maiorais do santuário e maiorais da Casa de Deus, assim dentre os filhos de Eleazar, como dentre os filhos de Itamar.

24-6 - E os registrou Semaías, filho de Natanael, o escrivão dentre os levitas, perante o rei, e os príncipes, e Zadoque, o sacerdote, e Aimeleque, filho de Abiatar, e os chefes dos pais entre os sacerdotes e entre os levitas; uma dentre as casas dos pais se tomou para Eleazar, e se tomou outra para Itamar.

24-7 - E saiu a primeira sorte a Jeoiaribe, a segunda, a Jedaías;

24-8 - a terceira, a Harim; a quarta, a Seorim;

24-9 - a quinta, a Malquias; a sexta, a Miamim;

24-10 - a sétima, a Hacoz; a oitava, a Abias;

24-11 - a nona, a Jesua; a décima, a Secanias;

24-12 - a undécima, a Eliasibe; a duodécima, a Jaquim;

24-13 - a décima terceira, a Hupá; a décima quarta, a Jesebeabe;

24-14 - a décima quinta, a Bilga; a décima sexta, a Imer;

24-15 - a décima sétima a Hezir; a décima oitava, a Hapises;

24-16 - a décima nona, a Petaías; a vigésima, a Jeezquel;

24-17 - a vigésima primeira, a Jaquim; a vigésima segunda, a Gamul;

24-18 - a vigésima terceira, a Delaías; a vigésima quarta, a Maazias.

24-19 - O ofício destes, no seu ministério, era entrar na Casa do SENHOR, segundo lhes fora ordenado por Arão, seu pai, como o SENHOR, Deus de Israel, lhe tinha ordenado.

24-20 - E do resto dos filhos de Levi: dos filhos de Anrão, Subael; dos filhos de Subael, Jedias;

24-21 - dos filhos de Reabias: Issias era o chefe;

24-22 - dos isaritas, Selomite; dos filhos de Selomite, Jaate;

24-23 - dos filhos de Hebrom, Jerias, o primeiro, Amarias, o segundo, Jaaziel, o terceiro, Jecameão, o quarto;

24-24 - dos filhos de Uziel, Mica; dos filhos de Mica, Samir;

24-25 - o irmão de Mica, Issias; dos filhos de Issias, Zacarias;

24-26 - dos filhos de Merari, Mali e Musi; dos filhos de Jaazias, Beno;

24-27 - dos filhos de Merari, da parte de Jaazias, Beno, e Soão, e Zacur, e Ibri;

24-28 - de Mali, Eleazar; este não teve filhos;

24-29 - dos filhos de Quis, Jerameel;

24-30 - dos filhos de Musi, Mali, e Éder, e Jerimote; estes foram os filhos dos levitas, segundo as suas casas paternas.

24-31 - E o chefe da casa dos pais e bem assim como um de seus irmãos menores lançaram sortes igualmente como seus irmãos, os filhos de Arão, perante o rei Davi, e Zadoque, e Aimeleque, e os chefes dos pais entre os sacerdotes e entre os levitas.

25-1 - E Davi, juntamente com os capitães do exército, separou para o ministério os filhos de Asafe, e de Hemã, e de Jedutum, para profetizarem com harpas, e com alaúdes, e com saltérios; e este foi o número dos homens aptos para a obra do seu ministério:

25-2 - dos filhos de Asafe, Zacur, e José, e Netanias, e Asarela, filhos de Asafe, a cargo de Asafe, que profetizava debaixo da direção do rei Davi;

25-3 - dos filhos de Jedutum, Gedalias, e Zeri, e Jesaías, e Hasabias, e Matitias, seis, a cargo de seu pai Jedutum, para tanger harpas, o qual profetizava, louvando e dando graças ao SENHOR;

25-4 - dos filhos de Hemã, Buquias, e Matanias, e Uziel, e Sebuel, e Jerimote, e Hananias, e Hanani, e Eliata, e Gidalti, e Romanti-Ézer, e Josbecasa, e Maloti, e Hotir, e Maaziote.

25-5 - Todos estes foram filhos de Hemã, o vidente do rei nas palavras de Deus, para exaltar a corneta. Deus dera a Hemã catorze filhos e três filhas.

25-6 - Todos estes estavam ao lado de seu pai para o canto da Casa do SENHOR, com saltérios, e alaúdes e harpas, para o ministério da Casa de Deus; e, ao lado do rei, Asafe, e Jedutum, e Hemã.

25-7 - E era o número deles, juntamente com seus irmãos instruídos no canto do SENHOR, todos eles mestres, duzentos e oitenta e oito.

25-8 - E deitaram as sortes acerca da guarda igualmente, assim o pequeno como o grande, o mestre juntamente com o discípulo.

25-9 - Saiu, pois, a primeira sorte a Asafe, a saber: a José; a segunda, a Gedalias; e eram ele, e seus irmãos, e seus filhos, ao todo, doze;

25-10 - a terceira, a Zacur, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-11 - a quarta, a Izri, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-12 - a quinta, a Netanias, seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-13 - a sexta, a Buquias, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-14 - a sétima, a Jesarela, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-15 - a oitava, a Jesaías, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-16 - a nona, a Matanias, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-17 - a décima, a Simei, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-18 - a undécima, a Azarel, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-19 - a duodécima, a Hasabias, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-20 - a décima terceira, a Subael, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-21 - a décima quarta, a Matitias, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-22 - a décima quinta, a Jerimote, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-23 - a décima sexta, a Hananias, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-24 - a décima sétima, a Josbecasa, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-25 - a décima oitava, a Hanani, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-26 - a décima nona, a Maloti, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-27 - a vigésima, a Eliata, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-28 - a vigésima primeira, a Hotir, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-29 - a vigésima segunda, a Gidalti, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-30 - a vigésima terceira, a Maaziote, e seus filhos, e seus irmãos, doze;

25-31 - a vigésima quarta, a Romanti-Ézer, e seus filhos, e seus irmãos, doze.

26-1 - Quanto às divisões dos porteiros, dos coraítas foi Meselemias, filho de Coré, dos filhos de Asafe.

26-2 - E foram os filhos de Meselemias: Zacarias, o primogênito, Jediael, o segundo, Zebadias, o terceiro, Jatniel, o quarto,

26-3 - Elão, o quinto, Joanã, o sexto, Elioenai, o sétimo.

26-4 - E os filhos de Obede-Edom foram: Semaías, o primogênito, Jeozabade, o segundo, Joá, o terceiro, Sacar, o quarto, Natanael, o quinto,

26-5 - Amiel, o sexto, Issacar, o sétimo, Peuletai, o oitavo; porque Deus o tinha abençoado.

26-6 - Também a seu filho Semaías nasceram filhos, que dominaram sobre a casa de seu pai; porque foram varões valentes.

26-7 - Os filhos de Semaías: Otni, e Rafael, e Obede, e Elzabade, com seus irmãos, homens valentes, Eliú e Semaquias.

26-8 - Todos esses foram dos filhos de Obede-Edom; eles, e seus filhos, e seus irmãos, homens valentes de força para o ministério, por todos, sessenta e dois.

26-9 - E os filhos e os irmãos de Meselemias, homens valentes, foram dezoito.

26-10 - E de Hosa, dentre os filhos de Merari, foram seus filhos: Sinri, o chefe ( ainda que não era o primogênito, contudo seu pai o constituiu chefe ),

26-11 - Hilquias, o segundo, Tebalias, o terceiro, Zacarias, o quarto; todos os filhos e irmãos de Hosa foram treze.

26-12 - Destes se fizeram as turmas dos porteiros, entre os chefes dos homens da guarda, igualmente com os seus irmãos, para ministrarem na Casa do SENHOR.

26-13 - E lançaram sortes, assim os pequenos como os grandes, segundo as casas de seus pais, para cada porta.

26-14 - E caiu a sorte do oriente a Selemias; e lançou-se a sorte por seu filho Zacarias, conselheiro prudente, e saiu-lhe a sorte do norte.

26-15 - E a Obede-Edom, a do sul; e a seus filhos, a casa das tesourarias.

26-16 - A Supim e Hosa, a do ocidente, com a porta Salequete, junto ao caminho da subida; uma guarda defronte de outra guarda.

26-17 - Ao oriente estavam seis levitas; ao norte, quatro por dia; ao sul, quatro por dia; porém às tesourarias, de dois em dois.

26-18 - Em Parbar, ao ocidente, quatro junto ao caminho, dois junto a Parbar.

26-19 - Estas são as turmas dos porteiros dentre os filhos dos coraítas e dentre os filhos de Merari.

26-20 - E, quanto aos levitas, Aías tinha cargo dos tesouros da Casa de Deus e dos tesouros das coisas sagradas.

26-21 - Quanto aos filhos de Ladã, gersonita, foi chefe dos pais Jeieli,

26-22 - dos filhos de Jeieli: Zetã e Joel, seu irmão; estes tinham cargo dos tesouros da Casa do SENHOR;

26-23 - dos anramitas, dos izaritas, dos hebronitas, dos ozielitas,

26-24 - Sebuel, filho de Gérson, o filho de Moisés, era maioral dos tesouros;

26-25 - e seus irmãos foram, da banda de Eliézer, Reabias, seu filho, e Isaías, seu filho, e Jorão, seu filho, e Zicri, seu filho, e Selomite, seu filho.

26-26 - Este Selomite e seus irmãos tinham cargo de todos os tesouros das coisas sagradas que o rei Davi, e os chefes dos pais, capitães de milhares, e de centenas, e capitães do exército tinham consagrado;

26-27 - dos despojos das guerras as consagraram, para repararem a Casa do SENHOR,

26-28 - como também tudo quanto tinha consagrado Samuel, o vidente, e Saul, filho de Quis, e Abner, filho de Ner, e Joabe, filho de Zeruia; tudo quanto qualquer tinha consagrado estava debaixo da mão de Selomite e seus irmãos.

26-29 - Dos izaritas, Quenanias e seus filhos foram postos sobre Israel para a obra de fora, por oficiais e por juízes;

26-30 - dos hebronitas, foram Hasabias e seus irmãos, homens valentes, mil e setecentos, que tinham cargo dos ofícios em Israel, daquém do Jordão para o ocidente, em toda obra do SENHOR e para o serviço do rei;

26-31 - dos hebronitas, era Jerias o chefe dos hebronitas, de suas gerações entre os pais; no ano quarenta do reino de Davi, se buscaram e acharam entre eles varões valentes em Jazer de Gileade.

26-32 - E seus irmãos, homens valentes, dois mil e setecentos, chefes dos pais; e o rei Davi os constituiu sobre os rubenitas, e os gaditas, e a meia tribo dos manassitas, para todos os negócios de Deus e para todos os negócios do rei.

27-1 - Estes são os filhos de Israel segundo o seu número, e os chefes dos pais, e os capitães dos milhares e das centenas, com os seus oficiais, que serviam ao rei em todos os negócios das turmas, entrando e saindo de mês em mês, em todos os meses do ano, cada turma de vinte e quatro mil.

27-2 - Sobre a primeira turma do mês primeiro estava Jasobeão, filho de Zabdiel; e em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-3 - Era este dos filhos de Perez, chefe de todos os capitães dos exércitos, para o primeiro mês.

27-4 - E sobre a turma do segundo mês era Dodai, o aoíta, com a sua turma, cujo chefe era Miclote; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-5 - O terceiro capitão do exército do terceiro mês era Benaia, filho de Joiada, oficial-mor e chefe; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-6 - Era este Benaia um varão entre os trinta, e sobre os trinta; e sobre a sua turma estava Amizabade, seu filho.

27-7 - O quarto, para o quarto mês, Asael, irmão de Joabe, e, depois dele, Zebadias, seu filho; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-8 - O quinto, para o quinto mês, o maioral Samute, o izraíta; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-9 - O sexto, para o sexto mês, Ira, filho de Iques, o tecoíta; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-10 - O sétimo, para o sétimo mês, Heles, o pelonita, dos filhos de Efraim; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-11 - O oitavo, para o oitavo mês, Sibecai, o husatita, dos zeraítas; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-12 - O nono, para o nono mês, Abiezer, o anatotita, dos benjamitas; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-13 - O décimo, para o décimo mês, Maarai, o netofatita, dos zeraítas; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-14 - O undécimo, para o undécimo mês, Benaia, o piratonita, dos filhos de Efraim; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-15 - O duodécimo, para o duodécimo mês, Heldai, o netofatita, de Otniel; também em sua turma havia vinte e quatro mil.

27-16 - Porém sobre as tribos de Israel eram estes: sobre os rubenitas era chefe Eliézer, filho de Zicri; sobre os simeonitas, Sefatias, filho de Maaca;

27-17 - sobre os levitas, Hasabias, filho de Quemuel; sobre os aronitas, Zadoque;

27-18 - sobre Judá, Eliú, dos irmãos de Davi; sobre Issacar, Onri, filho de Micael;

27-19 - sobre Zebulom, Ismaías, filho de Obadias; sobre Naftali, Jerimote, filho de Azriel;

27-20 - sobre os filhos de Efraim, Oséias, filho de Azazias; sobre a meia tribo de Manassés, Joel, filho de Pedaías;

27-21 - sobre a outra meia tribo de Manassés em Gileade, Ido, filho de Zacarias; sobre Benjamim, Jaasiel, filho de Abner;

27-22 - sobre Dã, Azarel, filho de Jeroão; estes eram os capitães das tribos de Israel.

27-23 - Não tomou, porém, Davi o número dos de vinte anos para baixo, porquanto o SENHOR tinha dito que havia de multiplicar a Israel como as estrelas do céu.

27-24 - Joabe, filho de Zeruia, tinha começado a numerá-los, porém não acabou, porquanto viera, por isso, grande ira sobre Israel; pelo que o número se não pôs na conta das crônicas do rei Davi.

27-25 - E sobre os tesouros do rei estava Azmavete, filho de Adiel; e sobre os tesouros da terra, e das cidades, e das aldeias, e das torres, Jônatas, filho de Uzias;

27-26 - e sobre os que faziam a obra do campo, na lavoura da terra, Ezri, filho de Quelube;

27-27 - e sobre as vinhas, Simei, o ramatita; porém sobre o que das vides entrava nos tesouros do vinho, Zabdi o sifmita;

27-28 - e sobre os olivais e figueiras bravas que havia nas campinas, Baal-Hanã, o gederita; porém Joás, sobre os tesouros do azeite;

27-29 - e sobre os gados que pasciam em Sarom, Sitrai, o saronita; porém sobre os gados dos vales, Safate, filho de Adlai;

27-30 - e sobre os camelos, Obil, o ismaelita; e sobre as jumentas, Jedias, o meronotita;

27-31 - e sobre o gado miúdo, Jaziz, o hagarita; todos estes eram maiorais da fazenda que tinha o rei Davi.

27-32 - Jônatas, tio de Davi, era do conselho, homem sábio e também escriba; e Jeiel, filho de Hacmoni, estava com os filhos do rei;

27-33 - e Aitofel era do conselho do rei; e Husai, o arquita, amigo do rei;

27-34 - e, depois de Aitofel, Joiada, filho de Benaia, e Abiatar; porém Joabe era chefe do exército do rei.

28-1 - Então, Davi convocou em Jerusalém todos os príncipes de Israel, os príncipes das tribos, e os capitães das turmas, que serviam o rei, e os capitães, dos milhares, e os capitães das centenas, e os maiorais de toda a fazenda e possessão do rei, e de seus filhos, como também os eunucos e varões, e todo varão valente.

28-2 - E pôs-se o rei Davi em pé e disse: Ouvi-me, irmãos meus e povo meu: Em meu coração, propus eu edificar uma casa de repouso para a arca do concerto do SENHOR e para o escabelo dos pés do nosso Deus, e eu tinha feito o preparo para a edificar.

28-3 - Porém Deus me disse: Não edificarás casa ao meu nome, porque és homem de guerra e derramaste muito sangue.

28-4 - E o SENHOR, Deus de Israel, escolheu-me de toda a casa de meu pai, para que eternamente fosse rei sobre Israel; porque a Judá escolheu por príncipe, e a casa de meu pai, na casa de Judá; e entre os filhos de meu pai se agradou de mim para me fazer rei sobre todo o Israel.

28-5 - E, de todos os meus filhos ( porque muitos filhos me deu o SENHOR ), escolheu ele o meu filho Salomão para se assentar no trono do reino do SENHOR sobre Israel.

28-6 - E me disse: Teu filho Salomão, ele edificará a minha casa e os meus átrios, porque o escolhi para filho e eu lhe serei por pai.

28-7 - E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juízos, como até ao dia de hoje.

28-8 - Agora, pois, perante os olhos de todo o Israel, a congregação do SENHOR, e perante os ouvidos do nosso Deus, guardai e buscai todos os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, para que possuais esta boa terra e a façais herdar a vossos filhos depois de vós, para sempre.

28-9 - E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o SENHOR todos os corações e entende todas as imaginações dos pensamentos; se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre.

28-10 - Olha, pois, agora, porque o SENHOR te escolheu para edificares uma casa para o santuário; esforça-te e faze a obra.

28-11 - E deu Davi a Salomão, seu filho, o risco do alpendre com as suas casarias, e as suas tesourarias, e os seus cenáculos, e as suas recâmaras de dentro, como também da casa do propiciatório.

28-12 - E também o risco de tudo quanto tinha no seu ânimo, a saber: dos átrios da Casa do SENHOR, e de todas as câmaras em redor, para os tesouros da Casa de Deus e para os tesouros das coisas sagradas;

28-13 - e das turmas dos sacerdotes, e dos levitas, e de toda obra do ministério da Casa do SENHOR, e de todos os utensílios do ministério da Casa do SENHOR.

28-14 - O ouro deu, segundo o peso do ouro, para todos os utensílios de cada ministério; também a prata, por peso, para todos os utensílios de prata, para todos os utensílios de cada espécie de serviço;

28-15 - e o peso para os castiçais de ouro e suas candeias de ouro, segundo o peso de cada castiçal e as suas candeias; também para os castiçais de prata, segundo o peso do castiçal e as suas candeias, segundo o uso de cada castiçal;

28-16 - também deu o ouro por peso para as mesas da proposição, para cada mesa, como também a prata para as mesas de prata;

28-17 - e ouro puro para os garfos, e para as bacias, e para as escudelas, e para as taças de ouro, para cada taça seu peso, como também para as taças de prata, para cada taça seu peso;

28-18 - e para o altar do incenso, ouro purificado, por seu peso, como também o ouro para o modelo do carro, a saber, dos querubins, que haviam de estender as asas e cobrir a arca do concerto do SENHOR.

28-19 - Tudo isso, disse Davi, por escrito me deram a entender por mandado do SENHOR, a saber, todas as obras deste risco.

28-20 - E disse Davi a Salomão, seu filho: Esforça-te, e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te apavores, porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes toda a obra do serviço da Casa do SENHOR.

28-21 - E eis que aí tens as turmas dos sacerdotes e dos levitas para todo o ministério da Casa de Deus; estão também contigo, para toda obra, voluntários com sabedoria de toda espécie para todo ministério, como também todos os príncipes e todo o povo, para todos os teus mandados.

29-1 - Disse mais o rei Davi a toda a congregação: Salomão, meu filho, o único a quem Deus escolheu, é ainda moço e tenro, e esta obra é grande; porque não é palácio para homem, senão para o SENHOR Deus.

29-2 - Eu, pois, com todas as minhas forças já tenho preparado para a Casa do meu Deus ouro para as obras de ouro, e prata para as de prata, e cobre para as de cobre, e ferro para as de ferro, e madeira para as de madeira, e pedras sardônicas, e as de engaste, e pedras de ornato, e obra de embutido, e toda sorte de pedras preciosas, e pedras marmóreas em abundância.

29-3 - E ainda, de minha própria vontade para a Casa do meu Deus, o ouro e prata particular que tenho demais eu dou para a Casa do meu Deus, afora tudo quanto tenho preparado para a casa do santuário:

29-4 - três mil talentos de ouro, do ouro de Ofir, e sete mil talentos de prata purificada, para cobrir as paredes das casas;

29-5 - e ouro para os objetos de ouro, e prata para os de prata, e para toda obra de mãos artífices. Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

29-6 - Então, os chefes dos pais, e os príncipes das tribos de Israel, e os capitães dos milhares e das centenas e até os capitães da obra do rei voluntariamente contribuíram

29-7 - e deram para o serviço da Casa de Deus cinco mil talentos de ouro, e dez mil dracmas, e dez mil talentos de prata, e dezoito mil talentos de cobre, e cem mil talentos de ferro.

29-8 - E os que se acharam com pedras preciosas as deram para o tesouro da Casa do SENHOR, na mão de Jeiel, o gersonita.

29-9 - E o povo se alegrou do que deram voluntariamente; porque, com coração perfeito, voluntariamente deram ao SENHOR; e também o rei Davi se alegrou com grande alegria.

29-10 - Pelo que Davi louvou ao SENHOR perante os olhos de toda a congregação e disse: Bendito és tu, SENHOR, Deus de nosso pai Israel, de eternidade em eternidade.

29-11 - Tua é, SENHOR, a magnificência, e o poder, e a honra, e a vitória, e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu é, SENHOR, o reino, e tu te exaltaste sobre todos como chefe.

29-12 - E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo.

29-13 - Agora, pois, ó Deus nosso, graças te damos e louvamos o nome da tua glória.

29-14 - Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, que tivéssemos poder para tão voluntariamente dar semelhantes coisas? Porque tudo vem de ti, e da tua mão to damos.

29-15 - Porque somos estranhos diante de ti e peregrinos como todos os nossos pais; como a sombra são os nossos dias sobre a terra, e não há outra esperança.

29-16 - SENHOR, Deus nosso, toda esta abundância que preparamos, para te edificar uma casa ao teu santo nome, vem da tua mão e é toda tua.

29-17 - E bem sei eu, Deus meu, que tu provas os corações e que da sinceridade te agradas; eu também, na sinceridade de meu coração, voluntariamente dei todas estas coisas; e agora vi com alegria que o teu povo, que se acha aqui, voluntariamente te deu.

29-18 - SENHOR, Deus de nossos pais Abraão, Isaque e Israel, conserva isso para sempre no intento dos pensamentos do coração de teu povo; e encaminha o seu coração para ti.

29-19 - E a Salomão, meu filho, dá um coração perfeito para guardar os teus mandamentos, os teus testemunhos e os teus estatutos; e para fazer tudo, e para edificar este palácio que tenho preparado.

29-20 - Então, disse Davi a toda a congregação: Agora, louvai ao SENHOR, vosso Deus. Então, toda a congregação louvou ao SENHOR, Deus de seus pais; e inclinaram-se e prostraram-se perante o SENHOR e perante o rei.

29-21 - E, ao outro dia, sacrificaram ao SENHOR sacrifícios e ofereceram holocaustos ao SENHOR: mil bezerros, mil carneiros, mil cordeiros, com as suas libações, e sacrifícios em abundância por todo o Israel.

29-22 - E comeram e beberam, naquele dia, perante o SENHOR, com grande gozo; e, segunda vez, fizeram rei a Salomão, filho de Davi, e o ungiram ao SENHOR por guia, e a Zadoque, por sacerdote.

29-23 - Assim, Salomão se assentou no trono do SENHOR, rei, em lugar de Davi, seu pai, e prosperou; e todo o Israel lhe deu ouvidos.

29-24 - E todos os príncipes, e os grandes, e até todos os filhos do rei Davi se submeteram ao rei Salomão.

29-25 - E o SENHOR magnificou a Salomão grandissimamente perante os olhos de todo o Israel; e deu-lhe majestade real, qual antes dele não teve nenhum rei em Israel.

29-26 - Ora, Davi, filho de Jessé, reinou sobre todo o Israel.

29-27 - E foram os dias que reinou sobre Israel quarenta anos: em Hebrom reinou sete anos e em Jerusalém reinou trinta e três.

29-28 - E morreu numa boa velhice, cheio de dias, riquezas e glória; e Salomão, seu filho, reinou em seu lugar.

29-29 - Os atos, pois, do rei Davi, assim os primeiros como os últimos, eis que estão escritos nas crônicas de Samuel, o vidente, e nas crônicas do profeta Natã, e nas crônicas de Gade, o vidente,

29-30 - juntamente com todo o seu reino, e o seu poder, e os tempos que passaram sobre ele, e sobre Israel, e sobre todos os reinos daquelas terras.