A Bíblia - ON LINE - Efésios - EF

1-1 - Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso e fiéis em Cristo Jesus:

1-2 - a vós graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.

1-3 - Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo,

1-4 - como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade,

1-5 - e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,

1-6 - para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.

1-7 - Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,

1-8 - que Ele tornou abundante para conosco em toda a sabedoria e prudência,

1-9 - descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo,

1-10 - de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra;

1-11 - nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade,

1-12 - com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que primeiro esperamos em Cristo;

1-13 - em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;

1-14 - o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.

1-15 - Pelo que, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus e a vossa caridade para com todos os santos,

1-16 - não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações,

1-17 - para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação,

1-18 - tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos

1-19 - e qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder,

1-20 - que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e pondo-o à sua direita nos céus,

1-21 - acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro.

1-22 - E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja,

1-23 - que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos.

2-1 - E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,

2-2 - em que, noutro tempo, andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que, agora, opera nos filhos da desobediência;

2-3 - entre os quais todos nós também, antes, andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

2-4 - Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,

2-5 - estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo ( pela graça sois salvos ),

2-6 - e nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;

2-7 - para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.

2-8 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus.

2-9 - Não vem das obras, para que ninguém se glorie.

2-10 - Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

2-11 - Portanto, lembrai-vos de que vós, noutro tempo, éreis gentios na carne e chamados incircuncisão pelos que, na carne, se chamam circuncisão feita pela mão dos homens;

2-12 - que, naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos aos concertos da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.

2-13 - Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.

2-14 - Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derribando a parede de separação que estava no meio,

2-15 - na sua carne, desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,

2-16 - e, pela cruz, reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.

2-17 - E, vindo, ele evangelizou a paz a vós que estáveis longe e aos que estavam perto;

2-18 - porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.

2-19 - Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus;

2-20 - edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

2-21 - no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor,

2-22 - no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.

3-1 - Por esta causa, eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios,

3-2 - se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada;

3-3 - como me foi este mistério manifestado pela revelação como acima, em pouco, vos escrevi,

3-4 - pelo que, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo,

3-5 - o qual, noutros séculos, não foi manifestado aos filhos dos homens, como, agora, tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas,

3-6 - a saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho;

3-7 - do qual fui feito ministro, pelo dom da graça de Deus, que me foi dado segundo a operação do seu poder.

3-8 - A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as riquezas incompreensíveis de Cristo

3-9 - e demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que, desde os séculos, esteve oculto em Deus, que tudo criou;

3-10 - para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus,

3-11 - segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus, nosso Senhor,

3-12 - no qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé nele.

3-13 - Portanto, vos peço que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós, que são a vossa glória.

3-14 - Por causa disso, me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,

3-15 - do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome,

3-16 - para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior;

3-17 - para que Cristo habite, pela fé, no vosso coração; a fim de, estando arraigados e fundados em amor,

3-18 - poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade

3-19 - e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.

3-20 - Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera,

3-21 - a esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém!

4-1 - Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados,

4-2 - com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,

4-3 - procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz:

4-4 - há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;

4-5 - um só Senhor, uma só fé, um só batismo;

4-6 - um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos, e em todos.

4-7 - Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.

4-8 - Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens.

4-9 - Ora, isto—ele subiu—que é, senão que também, antes, tinha descido às partes mais baixas da terra?

4-10 - Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.

4-11 - E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,

4-12 - querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,

4-13 - até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,

4-14 - para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia, enganam fraudulosamente.

4-15 - Antes, seguindo a verdade em caridade, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,

4-16 - do qual todo o corpo, bem ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.

4-17 - E digo isto e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade do seu sentido,

4-18 - entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus, pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração,

4-19 - os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para, com avidez, cometerem toda impureza.

4-20 - Mas vós não aprendestes assim a Cristo,

4-21 - se é que o tendes ouvido e nele fostes ensinados, como está a verdade em Jesus,

4-22 - que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano,

4-23 - e vos renoveis no espírito do vosso sentido,

4-24 - e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade.

4-25 - Pelo que deixai a mentira e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.

4-26 - Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.

4-27 - Não deis lugar ao diabo.

4-28 - Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade.

4-29 - Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.

4-30 - E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção.

4-31 - Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmias, e toda malícia seja tirada de entre vós.

4-32 - Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.

5-1 - Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;

5-2 - e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.

5-3 - Mas a prostituição e toda impureza ou avareza nem ainda se nomeiem entre vós, como convém a santos;

5-4 - nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas, antes, ações de graças.

5-5 - Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.

5-6 - Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por essas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.

5-7 - Portanto, não sejais seus companheiros.

5-8 - Porque, noutro tempo, éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz

5-9 - ( porque o fruto do Espírito está em toda bondade, e justiça, e verdade ),

5-10 - aprovando o que é agradável ao Senhor.

5-11 - E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as.

5-12 - Porque o que eles fazem em oculto, até dizê-lo é torpe.

5-13 - Mas todas essas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta.

5-14 - Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.

5-15 - Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,

5-16 - remindo o tempo, porquanto os dias são maus.

5-17 - Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.

5-18 - E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito,

5-19 - falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,

5-20 - dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo,

5-21 - sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.

5-22 - Vós, mulheres, sujeitai-vos a vosso marido, como ao Senhor;

5-23 - porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.

5-24 - De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido.

5-25 - Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,

5-26 - para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,

5-27 - para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

5-28 - Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo.

5-29 - Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;

5-30 - porque somos membros do seu corpo.

5-31 - Por isso, deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e serão dois numa carne.

5-32 - Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.

5-33 - Assim também vós, cada um em particular ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.

6-1 - Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

6-2 - Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa,

6-3 - para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.

6-4 - E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.

6-5 - Vós, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo,

6-6 - não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus;

6-7 - servindo de boa vontade como ao Senhor e não como aos homens,

6-8 - sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre.

6-9 - E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no céu e que para com ele não há acepção de pessoas.

6-10 - No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.

6-11 - Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo;

6-12 - porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

6-13 - Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.

6-14 - Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,

6-15 - e calçados os pés na preparação do evangelho da paz;

6-16 - tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.

6-17 - Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus,

6-18 - orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos

6-19 - e por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,

6-20 - pelo qual sou embaixador em cadeias; para que possa falar dele livremente, como me convém falar.

6-21 - Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios e o que eu faço, Tíquico, irmão amado e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo,

6-22 - o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saibais do nosso estado, e ele console os vossos corações.

6-23 - Paz seja com os irmãos e caridade com fé, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo.

6-24 - A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém!